sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2013 04:00h Paulo Reis

Comunidade do Tamboril fica ilhada

A ponte que dá acesso à comunidade começou a ceder ontem pela manhã. Segundo moradores e usuários do local a construção já apresentava sinais de rebaixamento.

O período chuvoso há muito esperado, principalmente por causa da onda de calor que atingiu o Brasil no final de 2012, já tem causado problemas em Divinópolis e região. Na manhã de ontem (31) a ponte que liga a comunidade rural de Tamboril a Santo Antônio dos Campos cedeu.
Os moradores do local, cerca de 500 dentre crianças e adultos, necessitam diretamente desta ponte para ter acesso às demais comunidades rurais e principalmente a Divinópolis. Segundo os habitantes do local a ponte já apresentava sinais de desgaste e instabilidade de tráfego.
Nós últimos dias com a intensidade das chuvas, as aguas do córrego que corta a comunidade subiram significativamente. A partir de então os moradores começaram a perceber que a ponte estava se desnivelando. Como a situação a primeira vista não oferecia riscos aos moradores estes continuaram fazendo a travessia no local.
Pela ponte passam diariamente ônibus de transporte coletivo, carros de passeio, motocicletas e caminhões que transportam o leite retirado das fazendas da região. Ontem esta rotina foi interrompida pouco depois das 8h da manhã.
De acordo com alguns moradores o último veículo de grande porte que passou pela ponte foi um ônibus do transporte coletivo e anteriormente outro ônibus que faz a condução de trabalhadores da siderúrgica. Nossa equipe conversou com um dos funcionários que estava no veiculo e este nos afirmou que o próprio motorista comentou que a ponte não estava bem estruturada, poucas horas depois ela começou a ceder. Ainda segundo o siderúrgico Antônio Carlos durante esta semana a ponte já apresentava sinais de rebaixamento.
O presidente da comunidade afirmou que a situação da ponte se arrasta há algum tempo e que o fato havia sido comunicado a prefeitura. Na época alguns engenheiros estiveram no local e foi constatado que a ponte não apresentava risco de ceder ou desabar.
A ponte foi construída em Março de 1978, desta época até hoje alguns reparos foram feitos em sua estrutura. Alguns moradores disseram também a nossa equipe que o córrego que corta a comunidade chegou a passar sobre a ponte durante a noite da última quarta-feira. Este pode ter sido um dos fatores que fez a construção ceder.
Outro fator que preocupa os moradores diante de toda essa situação é a de que não há outra saída para as famílias que moram na comunidade. A comunidade está praticamente ilhada. Em Tamboril há muitas pessoas que trabalham fora e sem a passagem fica complicado manter a rotina de trabalho e ainda agora a escolar, já que as aulas começam na próxima semana.
O transporte do leite que é retirado das fazendas fornecedoras do produto às cooperativas da região também poderá ficar comprometido, já que o tráfego dos caminhões está impedido de continuar sobre a ponte.
Segundo Custódio Gomes de Oliveria , presidente da comunidade do Tamboril, durante a campanha eleitoral do último ano o prefeito Vladimir disse a ele e a alguns moradores que após a conclusão das obras do Lavapés, a ponte seria a próxima a receber melhorias, porém até este incidente nenhuma resposta foi dada aos moradores e usuários do lugar.
Uma equipe da Semoudes ( Secretaria Municipal de Operações Urbanas e Defesa Social) esteve ontem pela manhã no Tamboril e durante algumas horas analisou a situação da ponte. Pouco antes da chegada do engenheiro um policial militar fez uma barreira de proteção com Bambu para que ninguém passasse pelo lugar.
Diversos carros e motos ficaram parados em ambos os lados da estrada sem poder cruzar a ponte que permanecerá interditada por cerca de dois a três dias.
Segundo o Coordenador da Defesa Civil, Adriano Cunha, esse tempo será necessário para que um planejamento possa ser elaborado e assim melhor atender a realidade de toda a comunidade. Já estão sendo analisadas alternativas para que as pessoas possam trafegar e não permaneçam ali isoladas. Uma das possíveis soluções para controlar a situação, até que a ponte seja novamente reestruturada, seria a colocação de trilhos da FCA para conter a ponte e desta forma manter ali um tráfego menos intenso e controlado.
Esta época do ano também é caracterizada por problemas nas construções, já que a ação das chuvas prejudica o andamento das obras, porém uma solução será apresentada a comunidade do Tamboril o mais breve possível, finaliza o coordenador da Defesa Civil Coronel Adriano Cunha.  

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.