terça-feira, 23 de Agosto de 2016 16:45h Pollyanna Martins

Conselhos e diretoria executiva do Samu entregarão certificados para funcionários capacitados para o serviço

A medida tem como objetivo pressionar o Estado a inaugurar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em Divinópolis

POR POLLYANNA MARTINS

pollyanna.martins@gazetaoeste.com.br

 

O Conselho Deliberativo Fiscal, o Conselho de Secretários e a diretoria executiva, que gerenciam o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), decidiram em uma reunião realizada ontem (22), que irão entregar no dia 30 de agosto, às 16h, os certificados para todos os aprovados no processo seletivo e que participaram dos treinamentos do serviço em maio deste ano, como forma de protesto. De acordo com o secretário executivo do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste para Gerenciamento dos Serviços de Urgência e Emergência Oeste (Cis-Urg), José Márcio Zanardi, a medida tem como objetivo pressionar o Estado, uma vez que o órgão não sinaliza qualquer intenção de inaugurar o Samu em Divinópolis. “Uma vez que o Estado não dá perspectiva de inauguração do Samu, que é um serviço tão importante para salvar vidas em nossa comunidade, no dia 30 [de agosto], nós faremos a entrega do certificado para aqueles que fizeram o processo seletivo e passaram pelo treinamento”, explica.

O prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo, assinou no dia 30 de dezembro do ano passado o convênio que previa a implantação do Samu na região até o fim do primeiro trimestre de 2016. No documento assinado na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, junto ao Governo do Estado, pela secretaria de Estado da Saúde, ficou estabelecido um repasse de R$ 7.076 milhões ao Cis-Urg para a implantação do Samu. O serviço beneficiará uma população de aproximadamente 1,2 milhão de pessoas, dos 54 municípios integrados ao Consórcio Intermunicipal de Saúde. No dia 7 de junho, foram entregues sete ambulâncias do tipo Unidade de Terapia Intensiva (UTI) móvel, e eram aguardadas para a próxima semana de junho mais 24 ambulâncias do tipo unidade básica. Diante da inércia do Estado, José Márcio convoca prefeitos e secretários municipais de saúde para participarem da entrega dos certificados no dia 30 de agosto. “Nós estamos convocando os secretários de saúde e os prefeitos da região para darem um abraço a esta entidade tão importante, que é o Cis-Urg, que irá administrar o Samu, e nós esperamos a presença de todos”, frisa.

No dia em que as sete ambulâncias UTIs foram entregues, o prefeito de Divinópolis ressaltou que tudo estava pronto para começar a rodar o Samu, e que os municípios estavam aguardando apenas a autorização do Estado. Conforme Vladimir, a Central de Regulação do serviço estava pronta e os funcionários capacitados. “Estamos com tudo pronto para funcionar, só que quem fala o sim é o Governo do Estado e a expectativa é que, neste mês de junho, conforme toda a programação, a gente comece a rodar o Samu”, explica Vladimir. O diretor executivo do Cis-Urg destaca que, tanto o prefeito de Divinópolis, quanto os prefeitos da região fizeram suas partes para a implantação do Samu na região Centro-Oeste, porém o início do atendimento do serviço depende agora inteiramente do Estado. “Nós queremos que a população entenda que os prefeitos fizeram suas partes, que o Consórcio está com tudo pronto para o Samu ser inaugurado, mas, uma vez que o Estado não dá perspectiva de inauguração, nós queremos mostrar a importância deste equipamento público de saúde no seu contexto de salvamento de vidas da nossa região”, ressalta.

 

COBRANÇA

 

No dia 15 de julho, o Prefeito de Divinópolis e presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste para Gerenciamento dos Serviços de Urgência e Emergência (Cis-Urg) comandou uma reunião deliberativa com o conselho do órgão. Durante o encontro, os prefeitos prometeram ir à sede do Governo de Minas Gerais para cobrarem o início do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). “Entendemos que agora está tudo pronto. Central de regulação, pessoal treinado e capacitado e chegaram sete ambulâncias. Sabemos que 24 ambulâncias estão prontas. Agora queremos a resposta definitiva do Estado [para inauguração], solicitamos a data”, cobrou. De acordo com Azevedo, a exigência feita ao Estado seria a inauguração do serviço em agosto. “Está sendo oficializado ao Governo de Estado e aos secretários cabíveis, ao Governador e ao vice-governador para que no máximo no mês de agosto esteja rodando. Caso não ocorra, daremos os desdobramentos devidos”, garantiu.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.