sábado, 18 de Abril de 2015 04:45h Atualizado em 18 de Abril de 2015 às 04:54h. Lorena Silva

Construtora Siqueira Cardoso vence disputa para administrar iluminação pública

Até a próxima sexta-feira, empresas que não concordarem com a decisão do processo podem entrar com recurso

Finalmente foi escolhida a empresa que vai administrar a iluminação pública em Divinópolis. Com uma proposta de realizar a manutenção com valor de R$ 3,97 por ponto de iluminação, a Construtora Siqueira Cardoso (CSC) – que possui sede na cidade de Passos, Minas Gerais – foi a vencedora da licitação. Até a próxima sexta-feira as empresas que não concordarem com a decisão do processo ainda podem entrar com recurso.
A CSC entrou na disputa depois que o recurso interposto pela Quark Engenharia foi indeferido, o que manteve a inabilitação da empresa. Mesmo com a segunda colocação da divinopolitana KPL Instalações – que fica no bairro Halim Souki e já presta serviços para a Cemig – regras da licitação fizeram com que a Construtora Siqueira Cardoso (CSC), que havia ficado como sexta colocada, tivesse prioridade na concorrência.
“A Construtora Siqueira Cardoso (CSC) ficou em sexto lugar na licitação sobre prestação de serviços de iluminação pública em Divinópolis. Por ser microempresa, tem prioridade e passou para a segunda posição”, explicou a Prefeitura, na ocasião. Na última quinta-feira, a documentação da empresa estava sendo analisada pelo município. A capacidade de assumir o serviço no município – ou seja, a habilitação da empresa – foi divulgada na publicação do Diário Oficial dos Municípios Mineiros de ontem.

 

ENTENDA
A apresentação das propostas por meio de pregão eletrônico, ocorrida no dia 26 de março, teve a participação de duas concorrentes. A Quark Engenharia, com sede em Joinville, Santa Catarina, foi a vencedora da licitação, com a proposta de R$ 3,97 por ponto de iluminação. A KPL Instalações foi a segunda colocada, com proposta de R$ 3,98.
No entanto, a licitação precisou ser temporariamente suspensa, já que a Quark Engenharia não apresentou atestado de capacidade técnica, estando em desacordo com as exigências do edital. A empresa decidiu então por recorrer da decisão. “Vamos recorrer dentro do prazo, pois temos condições de sanar os problemas verificados”, garantiu a empresa, na ocasião.
O indeferimento do recurso interposto foi publicado no Diário Oficial no dia 10 de abril, o que mudou novamente os rumos da disputa, fazendo com que a CSC fosse convocada. Na ocasião, a Prefeitura havia esclarecido que a pregoeira municipal já tinha enviado correspondência à Construtora solicitando a documentação necessária para assumir os serviços de iluminação.

 

Crédito: Simião Castro

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.