segunda-feira, 19 de Outubro de 2015 09:01h Atualizado em 19 de Outubro de 2015 às 09:03h. Jotha Lee

Copasa é acusada de assalto à população de Divinópolis

Reportagem do Gazeta do Oeste repercutiu na sessão do Legislativo

A reportagem publicada na edição de quinta-feira do Gazeta do Oeste, que informou o pedido formulado pelo Ministério Público ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) para revisão da sentença proferida pelo juiz Núbio de Oliveira Parreiras, da Vara de Fazenda Pública e Autarquias, que considerou improcedente a Ação Civil Pública (ACP) que pede a suspensão da cobrança da taxa de esgoto, teve forte repercussão na sessão da Câmara Municipal. Indignados, vereadores fizeram duros discursos contra a Copasa.
Para o vereador Anderson Saleme (PR), o promotor Sérgio Gildin, titular da Ação Civil, “tem feito o que pode para defender a população de Divinópolis”. O vereador criticou a própria Câmara, que aprovou o projeto que permitiu a entrega da concessão do tratamento do esgoto para a Copasa. “Essa Casa fez um grande deserviço para a população ao aprovar o projeto que passou o tratamento do esgoto para a Copasa”, disparou. Ao se referir à cobrança da taxa de esgoto, que é feita pela Copasa desde 2013, Saleme disse que não tem conhecimento de situação semelhante. “Eu nunca ouvi falar, pagar sem ter o serviço. A Copasa cobra, mas não trata o esgoto, humilha a população, fura buracos na cidade toda, destruindo os passeios, praças e ruas e não reconstitui como deveria”, criticou.
Anderson Saleme endureceu ainda mais o discurso, ao afirmar que a Copasa assalta o povo. “Essa empresa, que já foi alvo de tantas ações, de tantas reportagens, de tantas audiências públicas, está ilesa e metendo a mão no bolso do povo de Divinópolis. Hoje a Copasa vem fazendo o que eu chamo de assalto à economia popular, assalto ao bolso dos moradores de Divinópolis”, atacou.

 

OTAVIANO
O vereador Adair Otaviano (PMDB) também usou a reportagem do Gazeta para seu discurso e disse que a Copasa presta um grande deserviço a Divinópolis. “A Copasa vem lesando o cidadão divinopolitano há muitos anos. É um absurdo, numa cidade do tamanho de Divinópolis, o cidadão pagar por um serviço que não é executado”, disparou. O vereador lembrou que o tratamento do esgoto começou pela bacia do Rio Pará, porém ainda não atinge a nem 1% da rede. “O restante do esgoto continua sendo jogado in natura no Rio Itapecerica”, afirmou.
Adair Otaviano lembrou que já há moradores pagando 90% da taxa de esgoto. “Entendemos que essa taxa é arbitrária, uma vez que o serviço não é executado. Não temos esgoto tratado. Há uma cláusula no contrato que diz que a cobrança da taxa só pode ser feita, a partir do tratamento efetivo do esgoto, o que ainda não está sendo feito”, lembrou.
Foto: saleme
Crédito: Jotha Lee
Legenda: O vereador Anderson Saleme afirmou que a Copasa assalta o bolso do povo
Vereador diz que cobrança da taxa de esgoto é um assalto
Na sessão da Câmara de quinta-feira, vereadores voltaram a endurecer o discurso contra a Copasa. Anderson Saleme disse que a cobrança da taxa de esgoto é um assalto e Adair Otaviano lembrou que o Rio Itapecerica continua recebendo todo o esgoto da cidade.

 

Créditos: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.