sexta-feira, 20 de Janeiro de 2017 16:01h Pollyanna Martins

Copasa garante aos vereadores que entregará a ETE Itapecerica em agosto de 2018

Representantes da companhia se reuniram com 12 vereadores na manhã de ontem (19) e garantiram que as obras serão concluídas no segundo semestre do ano que vem
 

 

A Companhia de Sanea­mento de Minas Gerais (Co­pasa) garantiu a 12 vereadores que irá entregar a Estação de Tratamento de Esgoto do Rio Itapecerica (ETE Itapecerica) em agosto de 2018. A pro­messa foi feita na manhã de ontem (19), em uma reunião com os edis, na Câmara de Vereadores. De acordo com a vereadora Janete Apareci­da (PSD), o encontro com representantes da empresa, durante uma visita à sede da companhia em Divinópolis, para cobrar soluções quanto à falta de água que assola a região noroeste da cidade. No encontro, Janete, junto como vereador Renato Fer­reira (PSDB), solicitaram aos representantes que fossem à Câmara Municipal para es­clarecer aos novos vereadores a situação entre o município e a estatal.

Segundo Janete, o convite para participar do encontro foi enviado a todos os vereadores, porém só 12 compareceram. Participaram do encontro com gestor de empreendimentos da companhia, João Martins, e o diretor da Copasa em Di­vinópolis, Ronaldo Augusto Lí­rio, os vereadores: Ademir José (PSD), César Tarzan (PP), Clei­tinho Azevedo (PPS), Edson Sousa (PMDB), Josafá (PPS), Nêgo do Buriti (PEN), Rai­mundo Nonato (PDT), Renato Ferreira (PSDB), Roger Viegas (PROS), Sargento Elton e o Zé Luiz da Farmácia (PMN). De acordo com a vereadora, em um primeiro momento, os representantes da companhia fizeram uma explanação sobre o contrato entre a estatal e o município. Após as explica­ções, os edis puderam então fazer perguntas sobre as obras das estações de tratamento de esgoto (ETEs) em Santo Antônio dos Campos (Ermida) e da Bacia do Rio Itapecerica. “Os representantes da Copasa garantiram que a companhia terminaria as ETEs até 2018”, informa.

Conforme Janete, os vere­adores questionaram ainda a propaganda que a companhia fez afirmando que 100% do esgoto de Divinópolis já são coletados. A vereadora con­tou que ela e os colegas exi­giram a retirada imediata da propaganda, por se tratar de uma propaganda enganosa, uma vez que vários bairros da cidade não possuem coleta de esgoto. “Então eles não poderiam fazer a propaganda falando que 100% do esgoto são coletados. Nós pedimos que fosse feita uma propagan­da dentro do que é correto”, relata. Segundo a vereadora, durante o encontro, houve vá­rios questionamentos, entres os principais estão a prorro­gação de prazos, os aditivos e o retorno do Conselho Gestor para acompanhar o trabalho da Copasa. “O comitê é com­posto pelo governo, sociedade civil e o legislativo. Nós não tínhamos o conhecimento desse Conselho Gestor e va­mos pedir para que ele volte agora”, assegura.

VALOR DA COBRANÇA

Outro questionamento feito pelos vereadores foi a cobrança da taxa de Esgoto Dinâmico com Coleta (EDC). De acordo com Janete, a com­panhia alegou que o valor da taxa é estabelecido pela Agên­cia Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (ARSAE). Os edis chegaram então ao consenso de que enviariam um ofício para a agência reguladora, solicitan­do o embasamento para fazer a cobrança da população. “Tem que haver uma planilha de custo, porque chega a um valor desses, que são milhões e milhões revestidos para a Co­pasa, mas baseado em quê?”, indaga.

PROMESSA

Conforme o vereador Zé Luiz da Farmácia, entre os es­clarecimentos solicitados aos representantes da companhia, está o levantamento do que é responsabilidade da Prefeitura e o que é responsabilidade da Copasa. O vereador ressaltou que a reunião foi proveitosa, para que os legisladores sai­bam o que cobrar e de quem cobrar. “Nós vamos pedir tudo por escrito para a Copa­sa, porque dessa forma fica transparente para nós, para eles e, principalmente, para a população”, garante.

Além dos questionamen­tos, os vereadores solicitarão à Copasa uma visita de to­dos os vereadores às ETEs, e informações mensais dos ativos da companhia – os lucros e os gastos da Copasa em Divinópolis – e os prazos das licitações da empresa. Para Janete, fica a esperança de que a promessa feita pelos representantes, de que as ETEs serão entregues em 2018, seja cumprida. “Nós queremos que todas as ETEs que estão no contrato – entre o município e a estatal – sejam entregues em 2018. Fica aqui o desejo de que isto realmente aconteça”, conclui.

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.