sexta-feira, 6 de Junho de 2014 09:02h Atualizado em 6 de Junho de 2014 às 09:04h. Pollyanna Martins

Crise no HSJD

Direção do hospital não cumpre prazo prometido de ambulatório pediátrico nem evolui nas negociações com os funcionários

A crise no Hospital São João de Deus parece estar longe de ter fim. No dia 15 de maio o superintendente revelou que o plano São João de Deus Saúde estava se preparando para, nos próximos dez dias, montar uma equipe de pediatras dentro do HSJD e um ambulatório de urgências e emergências pediátricas. Para isto, algumas ações estavam sendo feitas para a reestruturação do atendimento pediátrico. “Não adianta ter apenas o atendimento pediátrico, temos que ter também subespecialidades para apoiar. Nossa expectativa é que a gente consiga, nos próximos dez dias, absorver todo o atendimento do plano São João de Deus Saúde, e de outros planos também”, ressaltou o superintendente da Fundação Geraldo Corrêa, Afrânio Emílio Carvalho Silva.
A nossa reportagem procurou o HSJD para saber se o ambulatório pediátrico já estava em funcionamento, mas uma das atendentes do hospital disse que o hospital não tem “pediatra atendendo no plantão há dois anos.” Apesar dos hospitais Santa Lúcia e Santa Mônica oferecerem o serviço pediátrico, Afrânio afirmou que o problema da falta de pediatras é nacional. “A pediatria é uma dificuldade nacional, dentro de Divinópolis o problema não é diferente. Se a gente avaliar, outros hospitais também tiveram a especialidade encerrada.”
Sem cumprir o prazo prometido para a população, a assessoria do HSJD disse apenas que obras estão sendo feitas na instituição para receber a suposta equipe. Mas não soube estabelecer prazo para que o serviço esteja funcionando.

 

 

GREVE
Há quase dez dias os funcionários do HSJD tentam, sem sucesso, uma negociação com a diretoria do hospital. O Sindicato Profissional dos Enfermeiros e Empregados em Hospitais, Casas de Saúde, Duchistas e Massagistas de Divinópolis (Sindeess) chegou a anunciar que a greve dos funcionários começaria na última segunda, mas a mobilização foi adiada para analisar a proposta que a diretoria faria na tarde de ontem.
Depois de se reunir com os administradores do HSJD, o Sindeess emitiu uma nota informando que “infelizmente a negociação com o Hospital São João de Deus não evoluiu, por isso não nos resta outra alternativa que preparar a greve”. Na nota, a presidente do Sindicato, Denísia Aparecida da Silva, disse ainda que seria realizada uma assembleia hoje às 5h, no pátio do hospital, para que os servidores definissem os rumos a serem tomados.

 

 

Crédito: Pollyanna Martins

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.