terça-feira, 9 de Setembro de 2014 06:07h Atualizado em 9 de Setembro de 2014 às 06:09h. Mariana Gonçalves

Cronograma prevê reforma do Teatro Usina Gravatá para o início de 2015

O Teatro Usina Gravatá é um dos grandes patrimônios históricos e culturais de Divinópolis.

O espaço recebe frequentemente diversos eventos. Até mesmo por este motivo, alguns acontecimentos têm chamado a atenção de quem vai ao local apreciar as atividades realizadas no Gravatá.
Por meio de redes sociais as pessoas têm comentando principalmente sobre o estado de conservação desse valioso bem municipal. Em uma publicação da rede Facebook, um dos usuários do teatro escreveu estar assustado com o descaso no espaço. Em seu comentário foi destacada a situação dos vidros quebrados, mofo, paredes descascando, microfones em péssimos estados, além de banheiros que não funcionam. Ainda segundo a publicação, estes problemas podem ser vistos por qualquer pessoa, basta frequentar o local.
Segundo o secretário municipal de Cultura, Bernardo Rodrigues, “é natural do equipamento um desgaste. Por exemplo, tínhamos poltronas quebradas que foram consertadas. Tínhamos problemas elétricos que também foram sanados, isso porque o uso do teatro é constante. Ele funciona de segunda a segunda, então naturalmente ocorre um desgaste e vai chegando próximo ao final do ano isso se torna mais evidente.”
Rodrigues diz ainda que anualmente, do mês de janeiro até meados de fevereiro, é o período em que a administração pública fecha o teatro para que receba as reformas necessárias. Sendo assim, no início do próximo ano o local irá receber grandes reparos, mas ainda esse ano o teatro sofrerá alguns reajustes, contudo, é preciso tempo. “Tem uma morosidade natural por parte da administração, principalmente porque eu tenho que licitar algumas coisas que dão problema em cima da hora e isso não tem previsão de licitação, então se torna mais demorado porque tenho que abrir o processo de licitação e inclusive esse é o caso da vidraça quebrada”, explica.
Mesmo com esses empecilhos o secretário garante que o teatro de Divinópolis está melhor que o de muitas cidades do Estado. “Fiz uma turnê recente e rodei por doze cidades tocando em vários teatros de Minas Gerais, e pude confirmar que o teatro de Divinópolis é um dos melhores. Toquei em Sete Lagoas e lá não tem um espaço como o nosso. O Teatro Municipal de São João Del Rei é grande, mas tem uma série de problemas, o de Outro Preto está interditado pelo Corpo de Bombeiros, em Belo Horizonte o Teatro Municipal também não é dos melhores. Enfim, há uma dificuldade do poder público em geral de manter esses espaços, até mesmo por suas peculiaridades”, pontua Rodrigues.
Voltando aos problemas do Gravatá, Bernardo salientou que existem equipamentos novos que já devem estar chegando. “Alguns equipamentos mais emergências estão previstos para chegar agora em setembro e os demais problemas vamos saná-los em janeiro”, promete.

 

 

 

 

PROMOÇÃO DE CULTURA
“Até o final do ano mais de 50 mil pessoas terão passado pelo teatro, então o papel que o teatro cumpre na promoção da cultura em Divinópolis é inquestionável e continua sendo cumprindo. Não vamos deixar que pequenos problemas comprometam esse espaço no sentido de ter que parar as atividades, isso nos não queremos, até porque estamos com espetáculos todos os dias e que seguem até dezembro. Mas em janeiro voltamos com o teatro todo renovado”, encerra Rodrigues.

 

 

 

Crédito: Mariana Gonçalves

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.