sexta-feira, 9 de Outubro de 2015 10:20h Atualizado em 9 de Outubro de 2015 às 10:24h. Thais Fernandes

Dengue tem diminuição no número de casos em Divinópolis

De acordo com a Diretoria de Vigilância em Saúde, houve uma queda de cerca de 55% no número de casos registrados

O levantamento realizado pela Diretoria de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Divinópolis (Semusa) aponta que 1.635 pessoas contraíram dengue neste ano. Dos 2.066 casos notificados como suspeitos, pouco mais de 400 foram descartados como negativo. Em relação ao mesmo período do ano passado, houve uma queda notória de cerca de 55% no número de casos confirmados.
Segundo a pesquisa, de cada dez casos notificados, 7,9 são positivos para dengue, ou seja, quase 80% dos casos. As notificações estão sendo recolhidas em toda a cidade, sendo que algumas regiões, em particular, chamam a atenção. Na região central, por exemplo, o número de casos notificados é de 166, sendo 139 confirmados como dengue. Já nos bairros Icaraí, desde o inicio do ano, são 103 notificações suspeitas, para 94 casos confirmados e no Serra Verde houve 98 notificações e 93 confirmações da doença.
A diretora de Vigilância em saúde, Celina Pires, informou que, além das ações que são realizadas todos os anos e das ações realizadas pelos agentes de vigilância, este ano a Semusa disponibilizou um caminhão que recolhe entulho de lotes vagos e de casas de acumuladores, entre outros lugares onde possa haver proliferação do mosquito. “Estamos fazendo muito coisa em relação à conscientização, porque ela é o fator principal no controle da dengue, incentivando as pessoas a fazer a parte delas, que é onde tudo começa”, comentou.
No Brasil
O Ministério da Saúde divulgou um boletim com dados dos primeiros oito meses deste ano. Mais uma vez, os números assustam, foram registradas 693 mortes causadas pela doença no País. Se comparado ao mesmo período do ano passado, o número é 70% maior.


Segundo os dados, 2015 é considerado o ano com o maior número de mortes ocasionados pela dengue desde 1990. Entre os meses de janeiro e agosto, a região Sudeste concentrou 68,5% das mortes, sendo Minas Gerais com 47 mortes pela doença.
LIRAa

O LIRAa (Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti) é um meio que ajuda a mapear os locais com altos índices de infestação do mosquito Aedes Aegypti e, consequentemente, alerta sobre os possíveis pontos de epidemia da doença.
De 19 a 23 de outubro, a Semusa realizará um LIRAa, com o objetivo de verificar o índice de infestação geral do mosquito, por região do município, e quais os recipientes predominantes utilizados para seu desenvolvimento. As informações obtidas possibilitarão intensificar as ações nos locais com maior presença do vetor.

 

Créditos: Thais Fernandes

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.