quarta-feira, 30 de Janeiro de 2013 05:31h Guilherme Dionísio

Diretores do SINDINOVA tomam posse em Nova Serrana

O empresário Pedro Gomes, diretor da empresa Randall, de São Gonçalo do Pará, Minas Gerais, tomou posse à noite desta última sexta-feira, 25

O empresário Pedro Gomes, diretor da empresa Randall, de São Gonçalo do Pará, Minas Gerais, tomou posse à noite desta última sexta-feira, 25, como presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Calçado de Nova Serrana - SINDINOVA. O empresário Pedro Gomes e diretores assumiram um mandato de três anos à frente do SINDINOVA – 2013/2015 e foram recebidos por Ramon Alves Amaral, presidente por dois mandatos anteriores – 2007 a 2012, Afonso Gonzaga, presidente regional da Fiemg e representante do presidente do Sistema Fiemg, Olavo Machado, Antônio Augusto Viana de Freitas, SEBRAE/MG e Joel Martins, prefeito de Nova Serrana.

Em seu discurso de transmissão do cargo, Ramon Amaral falou dos desafios de tornar a entidade muito mais forte em sua gestão: “Incentivamos as empresas a desenvolverem produtos com maior valor agregado, qualidade e inovação, para a competitividade do polo; além de investirmos no turismo de negócios, como exemplo, o fortalecimento da “Nova Serrana Feira e Moda”, a aproximação com os poderes públicos e o apoio incondicional de importantes parceiros, como o Sistema Fiemg, SEBRAE/MG e Prefeitura que, juntos, fazem do APL do Calçado de Nova Serrana um dos mais estruturados do País”. Pedro Gomes destacou os desafios de sua gestão e  declarou o seu propósito de  fazer ainda mais pelo setor: “Trago a experiência como dirigente da Associação Comercial e Industrial de Nova Serrana (1987 a 1990) e disposição para alavancar soluções a partir das importantes parcerias institucionais (Fiemg, SEBRAE, Prefeitura, SENAI)”. Gomes ainda falou da importância dos colaboradores em sua gestão e da atuação estratégica de todos os diretores na consecução de seus ideais de gestão. O Prefeito de Nova Serrana, Joel Martins saudando a diretoria empossada destacou a referência do setor de calçados diante do Estado e da postura empreendedora dos empresários no contexto do desenvolvimento regional.  Afonso Gonzaga enfatizou a importância da gestão Ramon Amaral para o desenvolvimento do polo e as contribuições das entidades parceiras e gestões anteriores: “Agradeço ao Ramon Amaral e diretores pelo trabalho em seis anos de gestão que, com certeza, contribuíram para que Nova Serrana se tornasse referência para todo o Brasil”. Para isso, diz Afonso Gonzaga, de fundamental importância é a instalação, em 2011, pelo Sistema Fiemg, do Centro Tecnológico do Calçado de Nova Serrana - as inúmeras missões internacionais desenvolvidas com o objetivo de buscar informações necessárias para que o polo calçadista pudesse crescer de maneira sustentável e todas as gestões anteriores, que contribuíram  para que o SINDINOVA  auxiliasse o processo de desenvolvimento do polo”. Ao final, Antônio Freitas, gerente da macro região centro do SEBRAE/MG, disse que Nova Serrana é um exemplo de trabalho para a instituição e reafirmou o compromisso com  o polo de calçados e de outros setores da economia local que se desenvolvem a partir do setor calçadista. Freitas anunciou no evento a instalação em Nova Serrana do Escritório do SEBRAE, para atender diretamente às demandas locais. 

A área de abrangência do SINDINOVA corresponde aos municípios de Nova Serrana, Perdigão, São Gonçalo do Pará, Divinópolis e Araújo, cidades que compõem o APL (Arranjo Produtivo Local). Em 2012, três cidades do Centro-Oeste de Minas se destacaram em competitividade, de acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) - Nova Serrana, Perdigão e São Gonçalo do Pará.  Nova Serrana passou de 75º lugar no ranking de competitividade em 2011 para 68º no ano passado e se destacou nas vantagens em estrutura para o desenvolvimento das micro e pequenas empresas. O maior produtor de calçados esportivos do Brasil é Nova Serrana, com uma produção estimada em 110 milhões de pares por ano. De acordo com o Ministério do Trabalho (MT), 22 mil trabalhadores são registrados na cidade. Deles, 15,7 mil estão nas 1.231 indústrias de calçados do município e na maioria de médias e pequenas empresas. Outra cidade com destaque no ranking é Perdigão. Lá, existem 181 empresas ligadas ao setor calçadista, empregando mil funcionários, segundo o Ministério do Trabalho. No ranking do SEBRAE, Perdigão saiu da 196º para 188º.    Subindo dez posições, São Gonçalo do Pará foi o município com maior salto em competitividade. A cidade estava em 2011 na 251º colocação e passou para a 241º.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.