sábado, 17 de Janeiro de 2015 04:21h Atualizado em 17 de Janeiro de 2015 às 04:31h. Jotha Lee

Divinópolis fecha 2014 com crescimento acima de 390% na abertura de novos empregos

Desempenho positivo dos setores de Comércio e Serviços ajudou a superar crise na indústria

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) concluiu ontem o balanço parcial consolidado do desempenho do mercado de trabalho dos municípios brasileiros em 2014, com base em dados mensais estatísticos fornecidos pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O balanço, disponibilizado no site do MTE, não contabilizou os números do mês de dezembro, que ainda não foram fechados. Entretanto, conforme nota técnica do Ministério, a tendência é positiva, considerando as contratações para os eventos de fim de ano.
Embora tenha enfrentado uma das mais agudas crises na indústria, Divinópolis fechará 2014 com saldo altamente positivo. O desempenho acima da média dos setores de Comércio e Serviços garantiu à cidade um crescimento de 391,4% na abertura de empregos formais ano passado, em relação a 2013, este o pior ano desde 2007.
O desempenho positivo dos setores de Serviços e Comércio em Divinópolis no ano passado pode ser medido pelo mês de novembro. Mesmo com demissões na indústria, os dois setores garantiram saldo positivo de 176 novas vagas no mês com carteira assinada e mais de 600 novos postos em todo o ano. Já a indústria, cujo setor metalúrgico foi o mais atingido, ficou com saldo negativo em 2014, com mais de 80 demissões no saldo final.

 

EXPECTATIVA
Entre os últimos cinco anos, 2010 foi o mais positivo na abertura de novas vagas de emprego formal em Divinópolis, seguido de 2011. Já 2013 teve o pior desempenho neste período, registrando a maior queda desde 2007 com redução superior a 78% na abertura de empregos formais, em relação a 2012.
A expectativa da classe empresarial para 2015 é positiva, porém com cautela. Três empresários ouvidos pela Gazeta do Oeste têm praticamente a mesma opinião. O desempenho de todos os setores vai depender muito do crescimento da economia brasileira e, como a expectativa ainda é pessimista, é provável que haja reflexos no mercado de trabalho. Além disso, é preciso contar com o humor das exportações, que foram o grande motivo da crise no setor industrial no ano passado.
Antônio Rodrigues Filho, presidente do Sindicato da Indústria do Vestuário de Divinópolis (Sinvesd) não esconde sua preocupação com a competitividade dos produtos importados, que chega a ser desleal. No caso específico do setor confeccionista, o mercado chinês é o grande vilão. Para Rodrigues, o país precisa melhorar a competitividade da indústria nacional e rever a carga tributária, um dos grandes entraves para a expansão do produto nacional.

 

Veja a evolução do mercado de trabalho de Divinópolis nos últimos cinco anos
ANO VAGAS VARIAÇÃO
2010 3.216 -
2011 2.463 -23,41%
2012 1.179 -52,13
2013 257 -78,20%
2014* 1.263 391,4%
Fonte: MTE
*Nos dados de 2014 ainda não está incluído o balanço de dezembro

 

Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.