terça-feira, 20 de Dezembro de 2011 19:00h Flaviane Oliveira

Divinópolis mantém rigoroso controle de qualidade de farmácias e drogarias

No município há 10 farmácias de manipulação e 70 drogarias e todas elas passam por intenso controle de qualidade da vigilância sanitária no município. A fiscal de saúde bioquímico, Juliana Vitalina Ferreira explica que em Divinópolis todas as farmácias são inspecionadas pelo menos uma vez ao ano e esse é um procedimento muito importante pois é a partir dele que as condições de higiene e o funcionamento em si das farmácias e das drogarias são analisados. A fiscal considera que a equipe de fiscalização do município tem prestado um bom trabalho.


Para a fiscalização das farmácias, os fiscais seguem a legislação RDC nº 67 que é voltada para cada segmento, “Para a farmácia de manipulação a gente usa a RDC nº 67 de 6 de outubro de 2007. A gente se baseia nela que são as boas práticas de manipulação” explica Juliana. Já para a fiscalização das drogarias há outras legislações específicas.


Quando constatada qualquer irregularidade na hora da fiscalização, os riscos são analisados, “No caso de produtos, medicamentos a gente pode fazer a apreensão e a inutilização ou apreensão e depósito quando será preciso aguardar um parecer final. A gente faz a apreensão em depósito ou apreensão e inutilização quando há certeza que o medicamento será inutilizado. Depois é feito o auto de infração dependendo da circunstância e a gente faz um processo administrativo para a situação dependendo de cada situação” esclareceu a fiscal.


Quando questionada sobre a forma do consumidor se resguardar frente às farmácias e drogarias que fazem a venda dos medicamentos, Juliana explica “que todo estabelecimento que passou pelo processo de inspeção sanitária e está em boas condições, pode obter o alvará sanitário que tem validade de 12 meses e deve ser afixado em local visível e então essa já é uma garantia para o consumidor de que aquele lugar já fois inspecionado e está em boas condições sanitárias” finalizou.

 

MANIPULADOS E INDUSTRIALIZADOS


Há diferenças na forma de fiscalizar esses dois tipos de estabelecimento assim como há diferenças entre os medicamentos industrializados e manipulados. Maria Cristina, farmacêutica e proprietária de uma das farmácias de manipulação de Divinópolis explica que os medicamentos manipulados tem a mesma eficácia dos medicamentos industrializados. A diferença é que os industrializados são feitos em grande escala enquanto os manipulados são feitos sob prescrição médica e é um remédio personalizado.
Para a produção dos medicamentos manipulados há todo um procedimento dentro das normas sanitárias, “Nós seguimos a legislação sanitária, somos inspecionados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária atendendo aos requisitos básicos para ter um medicamento eficaz e seguro” destacou Maria Cristina. O medicamento manipulado acaba por atender determinadas particularidades de cada cliente sem o intuito de concorrer com a indústria farmacêutica, “Às vezes a pessoa idosa está tomando cinco medicamentos de uma vez e esses medicamentos depois de analisados podem ser feitos em uma cápsula só e isso evita que a pessoa tome o mesmo medicamento duas vezes, deixe de tomar o outro.” ressalta a farmacêutica. A farmácia manipula todas as classes de medicamento como pomadas, solução, xaropes, cápsulas.
 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.