quinta-feira, 1 de Outubro de 2015 10:53h Atualizado em 1 de Outubro de 2015 às 10:57h. Thais Fernandes

Divinópolis não será beneficiada pelo programa ‘Farmácia Popular’ em 2016

Devido a cortes no orçamento, somente a rede própria do programa irá permanecer recebendo o beneficio, sendo as farmácias mais próximas em Itaúna e Oliveira

Em Divinópolis, os cidadãos não terão onde comprar os medicamentos subsidiados pelo governo, uma vez que no município não há nenhuma base da Rede Própria, possui somente os postos do ‘Aqui Tem’, que irão deixar de existir no ano que vem. Pacientes deverão recorrer à farmácia municipal para obter medicamentos.
Com o corte orçamentário, o programa deixa de existir, mantendo apenas o programa ‘Saúde Não Tem Preço’, o qual o paciente não precisa pagar na farmácia por remédios para diabetes, hipertensão e asma, e nas unidades da rede, próprias do programa.
É uma preocupação muito grande para os divinopolitanos, uma vez que a farmácia municipal, na maioria das vezes que procurada, está com falta de medicamento. Ao ser questionada, a Secretaria de saúde municipal informou que “para o município não muda em nada, já que temos a obrigatoriedade de fornecimento dos medicamentos, mesmo que eles estejam na lista do programa. A Farmácia Popular apenas é uma opção para o paciente, em caso de falta do medicamento nas farmácias municipais”.
O Estado de Minas Gerais conta hoje com 43 unidades próprias da Farmácia Popular, sendo algumas nas cidades de Águas Formosas, Alfenas, Barbacena, Betim, Boa Esperança, Bocaíuva, Caratinga, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Conselheiro Pena, Coronel Fabriciano, Governador Valadares, Itaúna, Oliveira, entre outras.
Considerado um dos programas prediletos da classe média na área de saúde, o programa ‘Farmácia Popular’ receberá ao todo, neste ano, cerca de R$ 578 milhões. Com o aperto das contas públicas do Governo Federal, fez com que a proposta orçamentária para 2016, que foi encaminhada ao Congresso, tenha repasse zero para a ação.
O programa ‘Farmácia Popular’, criado em 2006, permite a compra de medicamentos com descontos de até 90% em farmácias credenciadas pelo governo. As unidades próprias contam com diversos itens, entre medicamentos e preservativo masculino. A condição para a aquisição dos medicamentos é a apresentação de documento com foto, no qual conste seu CPF, juntamente com uma receita médica ou odontológica. Importante ressaltar que as receitas odontológicas somente são aceitas na Rede Própria.

 

Créditos: Thais Fernandes

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.