quarta-feira, 5 de Agosto de 2015 09:45h Mariana Gonçalves

Divinópolis recebe exibição do filme Cidade do Sol, de Guto Aeraphe

Estreia amanhã em Divinópolis o longa-metragem, Cidade do Sol. O filme será exibido no Cine Ritz Pátio Divinópolis, a partir das 19h. O longa tem duração de 80 minutos, foi roteirizado e dirigido pelo mineiro, Guto Aeraphe

Guto manteve o costume de prestigiar os cenários mineiros nesse novo trabalho. Cidade do Sol foi gravado em abril de 2015, em locações de Contagem e Belo Horizonte. Inspirado pela realidade, com a atuação do Exército Brasileiro, em parceria com a ONU, em missões de paz para a estabilização de área de conflito e extrema pobreza no Haiti, desde 1956, o diretor debruçou-se sobre o tema. “A proposta desse novo filme é retratar a realidade daqueles que vivem e participam da realidade do povo haitiano, sujeitos a situações extremas o tempo todo. Para isso, nos apoiamos em quatro personagens principais que, com motivações e características completamente distintas, se cruzam em meio ao caos instalado no Haiti”, comenta o diretor.
Conforme conta o diretor do longa, a trama descreve a história de uma jornalista norte-americana, Rachel Clark, que está no Haiti para fazer uma reportagem sobre os conflitos dessa região no período pré-eleitoral. Rachel acaba por descobrir uma ação terrorista que teria como objetivo um golpe de Estado contra o atual presidente do Haiti. Diante disso, a Missão das Nações Unidas para estabilização do Haiti (Minustah), liderada pelo sargento brasileiro Max, é obrigada a intervir para garantir a segurança de todos e a ordem do país.
A produção contou com atores brasileiros, americanos e cidadãos haitianos, a série será falada em português, inglês, francês e creole (língua local). “Imagina a 'loucura' que é um set de gravação onde temos pessoas falando quatro línguas, chegamos a ter no estúdio diversas pessoas trabalhando, então foi bem complicado, esse talvez tenha sido o maior desafio que eu enfrentei até agora como diretor. Acredito que o filme tenha ficado muito bom, as pessoas irão gostar. Não é um filme de guerra propriamente dito não. Tem as suas cenas de combate, mas procuramos mostrar o drama vivido pela população haitiana e também pelos soldados”, explica Guto.
Cidade do Sol traz como diferencial, sobretudo, sua temática. Com apelo internacional, o tema é praticamente inédito na cinematografia brasileira. Filmada com o apoio do Exército Brasileiro, a série conta com estrutura original, cedida pela instituição, para reproduzir fielmente a situação vivida no Haiti. Armas e bombas prometem enriquecer ainda mais a qualidade técnica da série, pontos de destaque nas séries anteriores do diretor. “Diretamente, foram envolvidas nesse trabalho 104 pessoas, entre equipe técnica e artística. Transformamos Contagem no Haiti, conseguimos o apoio da Prefeitura e trabalhos na região metropolitana de Belo Horizonte” conta o diretor.
E os frutos do novo trabalho já começam a ser colhidos pelo diretor. “Cidade do Sol” foi convidada para participar do Marseille Web Fest, na França, em outubro deste ano.

BIOGRAFIA

Guto Aeraphe é formado em Comunicação Social, com Pós Graduação em Criação e Produção em Mídia Eletrônica pela UNI-BH. Trabalha com audiovisual desde 1997 e nesse período já dirigiu e editou dezenas de comerciais para TV, realizou programas para TVs educativas e comerciais, produziu documentários, curta metragens e web séries. Foi Professor de Fotografia, Produção Audiovisual e de Cinema em universidades mineiras. Autor do livro “Web Série – Criação e Desenvolvimento”. Com suas produções, participou dos principais festivais internacionais de produtos transmídia, como o Festival de Los Angeles, nos EUA, e de Marseille, na França, trazendo 6 prêmios, entre eles o de melhor diretor.

 

Credito: Divulgação

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.