terça-feira, 19 de Abril de 2016 10:02h Prefeitura de Divinópolis

Divinópolis registra forte potencial para superar vulnerabilidade social

As propostas de promoção social municipal foram decisivas para Divinópolis se destacar no Índice de Vulnerabilidade Social (IVS) calculado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA

A cidade tem índices de vulnerabilidades melhores na comparação com a média de Minas Gerais e do Brasil, também é supera outras cidades como Sete Lagoas e Belo Horizonte.

 

Responsável pelas políticas sociais do município, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semds) oferta uma série de projetos no atendimento a população vulnerável. O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) contribuem para os resultados positivos.

 

 

 

“A Semds se mobiliza e sensibiliza os atores sociais da assistência social no município para cuidarem de forma mais técnica e científica daqueles que necessitam de promoção social. Os serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, conhecidos como núcleos, os Cras o Creas, os abrigos infantis, o atendimento a população de rua estão sendo conduzidos para atender com qualidade e apresentar resultados positivos”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Social, Paulo Sérgio dos Prazeres.

 

O trabalho desenvolvido pela Semds nos últimos anos colocou em destaque o IVS do município.  Lançado em setembro do ano passado, o IVS divinopolitano está com 0,179 e é melhor na comparação com Minas Gerais (0,33) e Brasil (0,28). O índice quanto mais próximo de 1 maior a vulnerabilidade. Em Sete Lagoas, município com população semelhante a de Divinópolis, o índice foi de 0,23 e de Belo Horizonte ficou 0,28.

 

Para o secretário de Desenvolvimento Social a cidade tem grande potencial de superar as vulnerabilidades. “Os resultados demonstram grande potencial que o município tem em vencer suas vulnerabilidades desde que realize com competência sua política de assistência social, claro, com o apoio de todos os atores políticos sociais", afirmou.

 

 

 

Projetos

 

A Secretaria de Desenvolvimento Social através do Creas e o do Cras encaminharam no segundo semestre do ano passado para capacitação e empregos 217 adolescentes de famílias vulneráveis socialmente. Vinte e cinco adolescentes são acompanhados a cada seis meses pelo programa Educação na Medida. Os adolescentes em cumprimento de medida de proteção são reinseridos na sociedade através de um trabalho psicossocial, em parceria com a Justiça Estadual.

 

São desenvolvidos inúmeros programas de atenção a família favorecendo os jovens divinopolitanos. Os Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, por exemplo, atendem 700 crianças, adolescentes, deficientes e idosos vulneráveis com serviços são referenciados ao Cras. Nos oito espaços espalhados pela cidade são oferecidas atividades voltadas para a arte, música, pintura, dança e esporte.

 

Diariamente a equipe da Abordagem Social identifica primeiramente quem é morador de Divinópolis e quem não é. Considera-se migrante o indivíduo e família em situação de risco pessoal e social. Para as pessoas são oferecidos acolhimento provisório no atendimento ao migrante com alimentação, higienização, vestuário, transporte rodoviário para a cidade que mantenha vínculo familiar ou encaminhamento para a cidade de origem.

 

 

 


Destaque

Dos 5.565 municípios brasileiros, Divinópolis é a terceira cidade do país no indicador social a atenção ao jovem nas cidades de grande porte, de acordo com o anuário “As Melhores Cidades do Brasil 2015”, publicado pela Revista Istoé em parceria com a consultoria Austin Ratings. Políticas de fortalecimento a juventude envolvendo a família desenvolvida pela Prefeitura de Divinópolis aliadas as propostas direcionadas para o esporte e cultura coloca a Cidade do Divino como uma das melhores do Brasil para a juventude.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.