quarta-feira, 11 de Novembro de 2015 08:57h Atualizado em 11 de Novembro de 2015 às 08:59h. Mariana Gonçalves

Divinopolitanos se desesperam e lotam postos de combustível da cidade

Desde o inicio da semana, com o anúncio da greve dos caminhoneiros, os boatos de que faltaria combustível nas bombas dos postos de gasolina da cidade causaram grande tumulto

  Com medo de um desabastecimento, diversas pessoas 'correram' para os postos, além de encher os tanques, alguns divinopolitanos levaram também galões, para ter uma reserva em casa. No entanto, essa atitude desesperada acabou por gerar, de fato, um desabastecimento na cidade, os proprietários de postos de Divinópolis afirmaram que, pelo menos por agora, a cidade não teria dificuldades em relação ao combustível, mas diante da grande demanda, muitos dos postos zeraram por completo as gotas de gasolina e álcool.

Nossa equipe de reportagem percorreu alguns dos principais postos da cidade, a situação descrita pela maioria era de que os estoques dariam ainda para mais algumas semanas, mas, ontem mesmo, já era possível ver estabelecimentos encerrando o expediente antes do horário normal. No Bom Pastor, um dos postos estava fechado a grades, nem chegou a funcionar, devido o combustível ter esgotado no dia anterior. No Centro, alguns postos ainda tinham mais alguns litros de gasolina e
álcool. Percorremos também a Paraná até o Parque de Exposições, e encontramos apenas um posto atendendo com gasolina e álcool, os demais ou tinham apenas um dos dois, ou apenas diesel. De acordo com informações dos frentistas da cidade, como o movimento grevista já não está mais em todas as rodovias, a previsão é que se os caminhões para abastecimentos das bombas comessem a chegar no fim da tarde de hoje, sendo gradativo o reabastecimentos dos postos em Divinópolis.

 

ESCLARECIMENTO

Em meio a tantos boatos em cima do desabastecimento da gasolina, cogitou-se entre a população que os ônibus coletivos do Consórcio Transoeste iriam parar de circular devido à falta de combustível, sobre o assunto, a empresa esclareceu, em nota, que “o abastecimento da sua frota está garantido e normalizado, não tendo qualquer prejuízo ao atendimento dos seus usuários. Qualquer notícia contrária a essa, é falsa”.

 

PARALISAÇÃO

O movimento dos caminhoneiros vem perdendo força nas rodovias do país, mesmo a categoria tendo afirmado que a paralisação irá continuar. Em Divinópolis, por exemplo, o bloqueio na
MG 050 próximo ao Posto Marçal foi encerrado ainda no dia de ontem. Na BR 494, o trânsito também está normalizado. A mobilização ainda está concentrada nas rodovias: BR-381, km 359, em João Monlevade, na Região Central - bloqueio parcial. BR-381, km 513, em Igarapé, na Grande BH - bloqueio parcial. BR-262, km 369, em Juatuba, na Região Metropolitana - bloqueio parcial. BR-040, km 558, em Nova Lima, na Região Metropolitana - bloqueio parcial. BR-262, km 412, em Igaratinga, na Região Centro-Oeste - bloqueio parcial. Apenas os veículos de passeio e ônibus têm passagem liberada.
Conforme falado em matéria vinculada no Jornal Gazeta do Oeste, edição de número 2693, o Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas do Estado de Minas Gerais (Setcemg), entidade representativa da categoria econômica das empresas de transporte rodoviário de cargas, declarou que não apoia o movimento de greve dos caminhoneiros.
A Confederação Nacional dos Transportes Autônomos alegou que não concorda com a greve, já que a pauta não tem relação com os problemas específicos da categoria. A União Nacional dos Caminhoneiros informou também que discorda dos bloqueios.

 

Créditos: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.