quinta-feira, 11 de Junho de 2015 10:48h

Dom José Carlos é eleito o novo Secretário Geral da CNBB - Leste 2

Os bispos do Regional Leste 2, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), estiveram reunidos em Belo Horizonte para a Assembleia Anual do Conselho Episcopal de Pastoral – (CONSER LESTE 2)

Na manhã de ontem, foi eleita a nova presidência para o quadriênio 2015-2019.
Dom Paulo Mendes Peixoto, Arcebispo de Uberaba, foi eleito Presidente; Dom Joaquim Wladimir Lopes Dias, Bispo da Diocese de Colatina, como Vice-Presidente e Dom José Carlos, Bispo da Diocese de Divinópolis, eleito como Secretário Geral do Regional Leste 2.
Dom Paulo Mendes Peixoto
Dom Paulo Mendes Peixoto, natural de Imbé de Minas-MG, nasceu aos 25 de fevereiro de 1951, filho de Aldir Peixoto e Maria Mendes Peixoto.
Estudou o Ginasial no Colégio Estadual de Caratinga, entre os anos de 1968 a 1971); estudou Filosofia no Seminário Diocesano de Caratinga, nos anos de 1974 a 1975 e Teologia no Seminário Diocesano de Caratinga, de 1976 a 1979. Entre 1984 e 1985 especializou-se em Direito Canônico no Instituto Superior de Direito Canônico do Rio de Janeiro, além de inúmeros cursos de formação permanente e de atualização na área do Direito Canônico e, ainda, cursou História na FAFIC de Caratinga entre 1974 e1977 e participou do Encontro de Formadores na Itália no ano de 1996. Em 8 de dezembro de 1979 foi ordenado sacerdote em Caratinga.
Nos seus 10 anos de sacerdote prestou relevantes serviços na Diocese de Caratinga como Ecônomo do Seminário Diocesano; Diretor Espiritual do Seminário Diocesano; Diretor Espiritual do Seminário Propedêutico de Caratinga; Professor de Direito Pastoral no Seminário Diocesano; Professor de Introdução ao Mistério da Salvação no Propedêutico; Capelão do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora de Caratinga; Membro do Conselho Presbiteral e do Colégio dos Consultores; Representante dos Presbíteros da Diocese durante oito anos; Juiz Auditor na Câmara Auxiliar da Diocese de Caratinga; Programas Religiosos diários em rádios; Colunista mensal da Revista Diretrizes da Diocese de Caratinga; Membro da Equipe de Redação do Roteiro dos Grupos de Reflexão; além dos Trabalhos como Pároco ou Administrador Paroquial em onze paróquias. Foi Secretário da Sociedade Brasileira de Canonistas em três gestões.
Em 25 de fevereiro de 2006 foi ordenado bispo, pelas mãos de Dom Hélio Gonçalves Heleno, bispo de Caratinga, para a Diocese de São José do Rio Preto. Tornou-se o bispo responsável pela Rede Vida de Televisão e bispo referencial para a Animação Bíblico-Catequética do Regional Sul 1 da CNBB.
No dia 7 de março de 2012 foi nomeado pelo Papa Bento XVI arcebispo da Arquidiocese de Uberaba. Tomou posse no dia 1 de maio de 2012.

Dom Joaquim Wladìmir Lopes Dias
Filho de Gabriel Dias Calvo e Irene Lopes Dias, Dom Joaquim nasceu aos 23 de outubro de 1957, em Cafelândia.
Fez o ensino básico no Grupo Escolar de Cafelândia e o ensino médio na Escola Estadual Professor José Ranieri, em Bauru. Em 1979 gradua-se em Administração de Empresas, na Faculdade Padre Anchieta em Jundiaí. A iniciação cristã foi realizada na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em sua terra natal, Cafelândia, pertencente a Diocese de Lins.
Ingressou no Seminário Diocesano de Jundiaí e estudou Teologia no Instituto Pio XI de 1994 a 1997. Após os estudos, foi ordenado diácono em 8 de agosto de 1997, vindo a exercer o ministério diaconal na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Jundiaí.
Foi ordenado sacerdote no dia 12 de dezembro do mesmo ano. A partir de então, exerceu as seguintes funções na Diocese de Jundiaí: Co-diretor do movimento Cursilho de Cristandade (a partir de dezembro de 1997); Vigário da Paroquial da Paróquia São Sebastião, Itupeva aos 25 de dezembro de 1997; Pároco da Paróquia São Francisco de Assis, Campo Limpo aos 25 de janeiro de 1999; Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Piedade, Várzea Paulista aos 18 de outubro de 2001; Presbítero a serviço da Diaconia Territorial de Santo Antônio, Botujuru, Campo Limpo Paulista em 1 de junho de 2002; Vice-Reitor do Seminário Maior Nossa Senhora do Desterro, Jundiaí aos 25 de janeiro de 2003; Membro do Colégio de Consultores da Diocese de Jundiaí em 1 de janeiro de 2006; Reitor do Seminário Maior Nossa Senhora do Desterro, Jundiaí em 1 de fevereiro de 2006; Vigário Paroquial da Paróquia Nova Jerusalém, Jundiaí em 1 de fevereiro de 2006; Vigário Geral da Diocese de Jundiaí, aos 6 de fevereiro de 2006; pároco da Paróquia São Roque, Jundiaí aos 27 de janeiro de 2009; Administrador Diocesano, aos 31 de março de 2009.
Aos 21 de dezembro de 2011 foi nomeado pelo Papa Bento XVI Bispo Titular de “Sita” e como bispo-auxiliar da Arquidiocese de Vitória .
Em 14 de maio de 2014, foi nomeado Administrador Apostólico da Diocese de Colatina, após a renúncia de Dom Décio Sossai Zandonade, SDB.
No dia 4 de março de 2015 o Papa Francisco o nomeou bispo da Diocese de Colatina .

Dom José Carlos de Souza Campos
Dom José Carlos Souza Campos, nasceu em Itaúna- MG,  no dia 03/01/1968. Conta, portanto, com 46 anos. É filho de: José Pinheiro Campos e Dona Piedade Souza Campos. Tem, atualmente, cinco irmãos, pois dois são falecidos.
Em 1983, entrou para o Seminário Diocesano, em Divinópolis. Morou em Pará de Minas, non seminário, em 1984 e 1985. Mudou-se para Belo Horizonte onde cursou filosofia e teologia. Fez seu curso de mestrado em teologia na Pontificia Università Gregoriana, em Roma, de 2000 a 2002. Sua tese trabalhou a seguinte questão: Na pergunta sobre o homem, a inevitável pergunta sobre Deus. Um percurso de antropologia filosófico-teológica, na obra de Juan Alfaro.Sua ordenação sacerdotal aconteceu em Itaúna, no dia 30/05/1993.
Durante boa parte de sua vida exerceu o magistério. Foi professor em Belo Horizonte e Pará de Minas.  Trabalhou no Colégio Berlaar Sagrado Coração de Maria, como professor de Língua Portuguesa. Lecionou filosofia e espanhol no Seminário São José. Foi professor de filosofia da religião, antropologia filosófica e outras disciplinas nas escolas da região.
Dom José Carlos é uma pessoa simples e de grande companheirismo. Conta com a amizade do clero e das pessoas mais humildes. É companheiro, sabe ouvir e orientar, com sabedoria, quem o procura. Em seu trabalho pastoral já atuou em diversas paróquias e comunidades. Sempre deixou verdadeiras amizades por onde passou. Tem profundidade no que fala mais suas colocações são compreendidas por todos. É um homem de Deus e continuará conduzindo, com firmeza e doçura, a Diocese de Divinópolis.
No dia 26 de fevereiro de 2014 foi nomeado pelo Papa Francisco como bispo da Diocese de Divinópolis, e no dia 25 de maio do mesmo ano foi ordenado bispo e tomou posse na Diocese.

 

 

Crédito: Divulgação

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.