quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2014 04:26h Atualizado em 27 de Fevereiro de 2014 às 04:30h. Mariana Gonçalves

Educação financeira será tema de palestra hoje em Divinópolis

O 1° Encontro de Educação Financeira do Centro Oeste Mineiro, será realizado hoje, a partir das 8h no auditório da faculdades Pitágoras.

O evento está sendo promovido pela editora  DSOP Educação Financeira.
A ação é destinada às escolas e faculdades da cidade e região, com o objetivo de disseminar a educação financeira no ambiente educacional.
Conforme Anderson Gonçalves, educador financeiro e responsável pela unidade DSOP em Divinópolis, esse encontro pretende levar à comunidade escolar da cidade e região, os conteúdos trabalhados dentro da temática educação financeira. “Vamos prestar várias orientações para que eles (educadores) entendam o que é a DSOP e como ela trabalha os seus quatro pilares, que são: Diagnosticar, sonhar, orçar e poupar, por meio desses pilares nós desenvolvemos um vasto material para o ensino que vai desde o maternal ao superior” explica.
Estão convidados a participar das discussões o secretário adjunto de educação municipal, João Renato Cintra, o prefeito Vladimir Azevedo, os deputados Domingos Sávio e Fabiano Tolentino, além de representantes das cidades de Belo Horizonte, Igaratinga, Oliveira e Bom Despacho.
Gonçalves salienta que todos os participantes receberão um livro e cada escola irá levar gratuitamente um kit DSOP de educação financeira.
De acordo com o cronograma do evento às 8h30 terá início a palestra “Educação Financeira: Uma Tendência Mundial”, com Reinaldo Domingos.  O palestrante além de escritor, educador e terapeuta financeiro é presidente da DSOP Educação Financeira e da Editora DSOP.
Das 9h45 até às 10h15 será o intervalo para um café, após esse horário Anderson Gonçalves retoma  as discussões com a palestra "Educação Financeira para Pais e Filhos: Como se educar financeiramente para a realização dos sonhos".
A temática “Educação Financeira como tema Transversal", será tratada por Maria Elisa Magalhães, às 11h. (Durante a apresentação Magalhães irá ensinar como os professores podem aplicar a didática sobre finanças nas escolas).
O evento terá ainda a formação de uma mesa redonda para discussões e o espaço para atendimento as escolas e demais participantes.

ENDIVIDADOS

Muitas pessoas já devem ter escutado a seguinte afirmação: brasileiro vive endividado! Para o educador financeiro Anderson Gonçalves, esse problema ocorre devido a uma má gestão financeira dos próprios cidadãos. “O brasileiro tem péssimos hábitos em relação a dinheiro, somos analfabetos financeiramente falando. Para se ter uma idéia hoje de cada 10 famílias 8 estão em estado de endividamento. Tem pessoas que atribui essa questão as facilidades de obtenção de crédito, bom concordo que hoje em dia conseguir crédito esta fácil, mas o nosso vilão não é a oferta fácil de dinheiro e sim o modo como gerenciamos esse “beneficio. Nos falta controle sobre nossas finanças,  o brasileiro ainda não desenvolveu um comportamento adequado para lidar bem com o dinheiro” afirma.
O educador diz ainda que é baseado no endividamento dos adultos que toda uma metodologia de ensino foi criada para envolver desde cedo as crianças, que futuramente podem ocupar a posição de devedores. “A DSOP procura trabalhar com as crianças desde cedo, os nossos ensinamentos começam a partir dos 03 anos de idade, pois assim quando essa criança estiver na fase adulta ela já estará preparada para lidar melhor com o dinheiro” completa.
Um detalhe interessante e que pode ajudar os pais na função de educar financeiramente seus filhos é a prática da mesada. “Indicamos que a criança comece a receber sua mesada a partir dos 07 anos de idade. Pois nessa idade essa (e) menina (o) já aprende na escola a lidar de modo mais fácil com operações matemáticas. Mas, a mesada deve vir atrelada a questão dos sonhos de curto, médio e longo prazo. Isso por ser trabalhado da seguinte maneira; a criança vai ter 3 cofrinhos: 1 pequeno,1 médio e 1 grande. Os valores guardados corresponde aos sonhos de aquisição de cada criança, sendo assim devemos entender que o tempo de uma criança para realizar um sonho de curto prazo é de aproximadamente um mês, (a compra de roupa para a boneca ou álbum de figurinha). Já o sonho de médio prazo tem a periodicidade de realização em até seis meses, (aquisição de uma bola ou algo que tenha um pouco mais de valor). Já aquele sonho de longo prazo entendemos sua realização no período de um ano, (a compra de um video game ou outro objeto de maior valor).  É importante que a criança aprenda o hábito de colocar o dinheiro no cofrinho e que este, tem que ficar ali parado por um tempo” encerra

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.