sábado, 6 de Junho de 2015 05:17h Pollyanna Martins

Empreendimento imobiliário executa melhorias em Divinópolis

Linha Verde proposta pelo projeto asfaltou 7,5 km de ruas na cidade

O empreendimento imobiliário Quintas da Gameleira trouxe para Divinópolis o projeto Linha Verde, que beneficiou milhares de famílias com o asfaltamento de 7,5 km de ruas da cidade. O projeto foi elaborado com base na locomoção das pessoas até o condomínio, que fica na região Sudeste do município. Foi criado então um corredor para o escoamento de trânsito, que trouxe mobilidade urbana para veículos particulares e transporte público.
O projeto beneficiou vários bairros, como Antônio Fonseca, Costa Azul, a comunidade dos Buritis, além de outras comunidades rurais, sem ônus para a Prefeitura de Divinópolis. Segundo o sócio-diretor do empreendimento, Osvaldo Diniz, um dos quesitos observados para a criação da Linha Verde é a falta de obstáculos como sinais de trânsito, rodovia e linhas férreas. “A Linha Verde não tem nenhum obstáculo que dificulta a mobilidade, e tem um encurtamento de trajeto, além de fluidez de trânsito”, explica.
Além da pavimentação de ruas que antes era calçadas ou de terra, e da operação tapa-buraco, o empreendimento irá executar ainda em parceria com a Prefeitura a sinalização das vias e a arborização. “Uma etapa permanente do projeto é a conservação disso que nós estamos nos propondo a fazer. Essa conservação não pode ser uma responsabilidade exclusiva da iniciativa privada, ela tem que ter a participação de todos. A partir do momento que nós conservarmos o que está sendo feito, todos serão beneficiados”, ressalta.
A proteção ambiental é um dos fatores exigidos pelo empreendimento. O projeto Linha verde é o divisor natural entra a cidade e a Mata do Noé, que delimitou um corredor de proteção e preservação definitiva da mata e da margem direita do Rio Itapecerica. “A Mata do Noé é um pulmão de Divinópolis de 300 hectares. Se você pegar 300 hectares e dividir pela população de Divinópolis, você vai dar um índice de metro quadrado por habitante acima de dez, e isso está perto dos melhores índices de qualquer cidade do mundo. A Mata do Noé futuramente vai ficar no Centro de Divinópolis”, avalia.

 

PROJETOS FUTUROS
Outra inovação que o empreendimento trará para Divinópolis é a obra piloto para integrar a futura ligação da região Sudeste com a região Sul, dando acesso ao Hospital Regional, à MG-050, ao Centro Administrativo, ao Parque de Exposições e outros estabelecimentos. O empreendimento pretende mobilizar uma iniciativa para ligar a BR-494 ao aeroporto da cidade. “É a ligação de um vetor de Divinópolis a outro. Esta ligação só é possível se for feita uma ponte por cima do Rio Itapecerica. Ela vai mudar o conceito urbanístico de Divinópolis. Quando você liga uma parte da cidade à outra, que tem equipamentos fundamentais, como por exemplo, o hospital regional. Tem vários benefícios que este acesso vai trazer”, adianta.
De acordo com Osvaldo, o empreendimento fará o projeto para esta ligação, e o desafio é conseguir junto aos órgãos públicos uma mobilização para conseguir verbas e assim executar a obra. “Esse movimento vai ser pró-ativo. Ajudar a realizar essa ligação entre um vetor da cidade a outro que vai facilitar. Você ganhar um canal de mobilidade, você anda com maior facilidade, com maior segurança. Todos ganharam”, frisa.



Crédito: Pollyanna Martins

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.