quinta-feira, 25 de Outubro de 2012 06:31h Mariana Gonçalves

Encontro discute políticas para a implantação do Sistema de Segurança Alimentar

Atualmente parte dos alimentos produzidos pelo município, fica na cidade para consumo da população divinopolitana. Mas ainda há muito que se fazer na questão da distribuição e da segurança alimentar. O 1° Fórum de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Divinópolis foi realizado durante a tarde de ontem(24).

 


Conforme diz a presidente do Conselho de Segurança Alimentar, Comseans, Jeannine Oliveira “o objetivo do fórum foi discutir as políticas que nos assegure uma alimentação adequada, segura, e saudável aqui no nosso município” afirma.

 


Ainda de acordo com Jeannine, a intenção é que todas as discussões do fórum sejam levadas para o poder público. Para que junto do Comseans, sejam criadas “estratégias para a implantação do sistema em nosso município”diz.

 


A tarde de ontem foi utilizada para apresentar e discutir assuntos ligados diretamente na aplicação de ações  que incluem a segurança alimentar.

 


Segundo da presidente do Conselho “O Sistema de Segurança Alimentar, Nutricional Sustentável, Sisan, vai nos assegurar os equipamentos que já temos de segurança alimentar. Como o Restaurante Popular, o Banco de Alimentos, a aquisição de alimentos, e o Banco de leite humano. Então a partir do momento que s temos esse sistema implantando em Divinópolis, asseguramos os equipamentos de segurança alimentar, e conseguiremos até mais” finaliza Jeannine Oliveira.
O secretário de Agronegócios do município, Paulo Marius, marcou presença no evento, e em entrevista a Gazeta ressalta que “é importante discutir a segurança alimentar porque é um direito de todos ter uma alimentação adequada, saudável. E em  Divinópolis temos uma agricultura familiar organizada, onde fornecem para programas de políticas públicas. Por exemplo,  o Programa de Aquisição de Alimento que é o PAA, onde hoje recebemos 300 produtores da agricultura familiar, entrega para mais de 60 entidades carentes, e o Programa Nacional de Alimentação Escolar. No qual 17 mil crianças consomem todos os dias 42% dos alimentos pertencentes a Agricultura Familiar”completa.

 


A preocupação do município em produzir alimentos de qualidade, para abastecer não só a cidade, mas, como também toda a região. Fez com que fossem criadas ações de aproximação do produtor rural com o poder público. E dessa aproximação o repasse de informações sobre uma produção de qualidade e de serviços que estimulem os produtores rurais. Conforme Paulo Marius,  dentro da secretaria de Agronegócio, o Serviço de Inspeção Municipal onde se é fiscalizado e ao mesmo tempo  repassadas informações aos produtores sobre a produção adequada dentro dos padrões de higiene, o que para o secretário contribui em 100% para o alcance da segurança alimentar.

 


Outros projetos, como a implantação do banco de alimentos também são ações que segundo Marius, fazem toda a diferença. “Será concluído  ano que vem, onde o projeto sobre que 25% dos alimentos que são desperdiçados em Divinópolis, vamos tentar reduzir essa quebra para 5% e todos essas verduras e frutas de supermercados que se perdem vão ser processados e entregues para as entidades carentes”conclui.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.