terça-feira, 20 de Setembro de 2016 14:51h Carina Lelles

Escola Municipal é arrombada pela terceira vez em uma semana

População e funcionários pedem a colocação de vigia no local. O último arrombamento foi neste fim de semana

A Escola Municipal Anto­nieta Fonseca, no bairro Terra Azul, em Divinópolis, foi, mais uma vez, alvo de arrombado­res. É a terceira vez que a esco­la é invadida em uma semana. Alimentos e eletroeletrônicos foram roubados, além do dano causado em várias portas.

Na manhã de ontem, fun­cionários da Escola Municipal Antonieta Fonseca encontram o local arrombado quando chegaram para trabalhar. Os cerca de 250 alunos, da manhã e à tarde, do ensino infantil e fundamental, ficaram sem aula.

De acordo com funcio­nários, a cozinha, salas de aula e a sala da direção foram arrombadas e roubados com­putadores, CPUs, monitores, impressora, botijão de gás, mi­croondas, alimentos (frango, arroz e feijão) e refrigerantes. Os criminosos utilizaram um carrinho de mão da instituição para carregar o material. O carrinho de mão foi abando­nado ainda na escola, próximo ao muro que dá acesso a um lote.

Esta foi a terceira vez em uma semana. O local foi ar­rombado no penúltimo fim de semana, depois voltou a ser alvo dos criminosos na madrugada de sexta-feira e, de novo, neste fim de semana. “Trocamos a porta da cozinha na sexta-feira, porque ela estava arrombada e no fim de semana arrombaram de novo”, conta uma funcionária, que preferiu não se identificar.

Os criminosos roubaram também o HD onde ficam armazenadas as imagens do circuito interno de segurança. Além disso, eles cortaram a fiação, deixando a instituição sem energia elétrica e tampa­ram as câmeras de vigilância com papel.

Daiane de Souza Andrade tem dois filhos que estudam no local e cobra providências. “Tinha vigia na escola e o pre­feito tirou, alegando corte de gastos e aí está acontecendo tudo isso. Em menos de 15 dias, a escola foi arrombada três vezes. A gente precisa da escola, nem sabemos quando as aulas vão voltar. O prefeito tem que cortar os gatos dele e não pode prejudicar a popu­lação. A gente precisa de vigia. Roubaram a merenda dos meninos, fizeram bagunça. Roubaram o computador com todas as informações. O que eles não roubam eles danifi­cam. A gente quer uma atitude do senhor prefeito, para que ele ponha um vigia ou então ele vem para cá vigiar. Se ele não pode ter gasto, que ele mesmo venha para cá vigiar. O que não pode acontecer é as crianças ficar sem aula”, desabafa.

A Polícia Militar foi acio­nada e realizou rastreamento, mas, até o fechamento desta edição, nenhum suspeito ha­via sido identificado. A perícia técnica da Polícia Civil foi acionada.

PREFEITURA

Em nota, a assessoria de comunicação da prefeitura afirmou que funcionários tra­balharam no reparo das portas e na religação do sistema de energia danificado pelos inva­sores. A unidade escolar volta a funcionar hoje.

A reportagem questionou a assessoria sobre a reivindi­cação dos pais e funcionários para a colocação de vigia no local, mas, até o fechamento desta edição, não obtivemos resposta.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.