terça-feira, 18 de Agosto de 2015 10:57h Atualizado em 18 de Agosto de 2015 às 11:00h. Pollyanna Martins

Esgoto a céu aberto no bairro Nova Fortaleza II continua

O esgoto brota no quintal de uma moradora e escorre pelas ruas do bairro

Os moradores do bairro Nova Fortaleza II, em Divinópolis, estão longe de ter um problema solucionado. O esgoto que escorre a céu aberto no bairro há anos continua a incomodar. Um dos casos mais chocantes que o Gazeta do Oeste já retratou, foi o da design de moda, Luzia Grazielle dos Reis, que teve o quintal de sua casa invadido pelo esgoto das casas vizinhas do bairro. Nossa reportagem esteve no local no dia 23 de julho e encontrou uma situação de total descaso.
Na época, a design de moda relatou que já havia feito vários protocolos de atendimento na Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e entrado em contato com a Prefeitura de Divinópolis, mas nada foi feito. Segundo Luzia, o problema existia há três meses. Quase 30 dias após a divulgação da reportagem, o caso continua do mesmo jeito. “Não fizeram nada, eu tive que contratar um pedreiro para tirar o cano e ficar de uma forma que o esgoto não transborde mais no meu quintal. A situação estava insuportável, tinha vermes no meu quintal, estava lotado”, conta.
Em frente à casa da design, é possível ver outro ponto em que o esgoto escorre em grande quantidade pela rua. A comerciante Viviane Lucas mora no bairro há cinco anos e conta que desde então nunca viu algum órgão tentar resolver o problema. Assim como Luzia, a comerciante tem filho pequeno e fica preocupada com a saúde deles. “Depois que colocaram o asfalto, eu achei que fosse melhorar a situação, mas sinceramente, onde pode estourar esgoto no bairro estoura. Onde está caindo o esgoto é um ponto de ônibus escolar, então é fila para os meninos entrarem [no ônibus] e eles ficam pisando no esgoto. O meu filho já teve problema de pele por causa disso”, reclama.
Os moradores apontam que o problema é devido a uma ligação clandestina feita em casas vizinhas. O bairro tem o sistema de fossa e o esgoto que está instalado não foi ligado pela Copasa, mesmo assim, vários moradores ligaram as suas casas à rede de esgoto, e como a saída não é adequada, os dejetos invadem a casa da design de moda, além de vários pontos do bairro. De acordo com Viviane, ela também já entrou em contato com a Prefeitura e com a Copasa, mas os órgãos fazem um jogo de empurra e nada é resolvido. “A gente vai à Copasa, a Copasa fala que é a Prefeitura, a gente vai à Prefeitura, a Prefeitura fala que é a Copasa, e fica nesse impasse e ninguém resolve nada. Enquanto isso, a gente fica no meio desse mau cheiro, pode passar no bairro a qualquer hora do dia, que está do mesmo jeito”, ressalta.

 

PREFEITURA
Em julho, a Prefeitura informou, por meio de sua Assessoria de Imprensa, que tinha a consciência do problema e que estava estudando propostas para que o problema fosse resolvido. “Nos próximos dias, a Usina de Projetos irá anunciar quais medidas serão tomadas”, porém até hoje nada foi feito. Nossa reportagem entrou em contato mais uma vez com o órgão, mas com o avançar das horas, não foi possível um posicionamento.

 

Credito: Pollyanna Martins

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.