sábado, 17 de Maio de 2014 06:32h Atualizado em 17 de Maio de 2014 às 06:36h. Mariana Gonçalves

Espuma branca no Itapecerica pode ter sido ocasionada por excesso de poluição

A espuma branca que se formou ontem em parte do leito do rio Itapecerica, no bairro Niterói, chamou a atenção da população. A origem da espuma ainda é desconhecida, mas pode ser proveniente do excesso de poluição no rio.

O biólogo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Claudemir Cunha, em entrevista ao Sistema MPA de comunicação, disse que ainda é cedo para revelar com maior precisão o que ocasionou tal fenômeno, mas a primeira hipótese é que a espuma seja resultado de poluentes como sabão e detergentes de uso doméstico e industrial.
Ainda de acordo com Claudemir não é a primeira vez que aparece espuma no rio, essa situação é frequente. O biólogo relata que devido à falta de chuva no município o leito do rio ficou baixo e, como estamos entrando em um período de seca, o nível da água tende a abaixar ainda mais. “Dessa maneira o potencial dos elementos poluentes que cai no rio tende a aumentar, fazendo com que apareçam alguns fenômenos característicos desse impacto ambiental negativo. Contudo, vale destacar que a forma como a espuma se apresentou dessa vez carecerá de uma avaliação mais detalhada para quais as consequências que podem ser geradas”, acrescenta.
Questionado sobre as medidas a serem tomadas de agora em diante, o biólogo salienta que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente já estabelece um monitoramento feito semanalmente ao longo do curso do rio Itapecerica, principalmente dentro do perímetro urbano. Porém, esses estudos serão intensificados na intenção de que o problema seja averiguado mais a fundo e, assim, permitir que as devidas providências sejam tomadas.

 

 

AGUAPÉS VÃO ESPERAR
A retirada dos aguapés do Rio Itapecerica mal começou e já foi interrompida. A Prefeitura de Divinópolis anunciou, no último dia 5, que tinha reiniciado os trabalhos de remoção da vegetação e inda reforçou que os profissionais da Emop estavam concentrados próximos à Praça Candidés (Ponte do Niterói), utilizando embarcação, cordas e demais equipamentos para efetuar o trabalho.
Em matéria publicada pela Gazeta no último dia 14, por meio da assessoria de comunicação a Prefeitura alegou que os funcionários foram realocados para outros pontos da cidade, de modo a executarem obras para a comemoração dos 102 anos de Divinópolis, e que ainda não tem data para a retomada dos trabalhos de remoção dos aguapés.

 

Crédito da foto: Erik Rizzatto/Sistema MPA

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.