sexta-feira, 19 de Fevereiro de 2016 08:56h Atualizado em 19 de Fevereiro de 2016 às 09:06h. Jotha Lee

Estado libera recursos para pagamento de salários atrasados dos médicos do São João de Deus

Outras três parcelas ainda serão liberadas até o mês de maio

O secretário de Estado da Saúde, Fausto Pereira, acaba de publicar resolução, através da qual libera R$ 1,5 milhão destinados ao pagamento dos salários atrasados dos médicos do Hospital São João de Deus (HSJD). Essa é a primeira parcela de recursos da ordem de R$ 4,5 milhões que serão repassados pelo governo estadual, para que o hospital quite a dívida trabalhista com o corpo clínico, que ameaçava paralisar diversas atividades do HSJD, em função de atrasos que chegam a um ano no pagamento de salários.

 

 


Em janeiro desse ano, diante do iminente fechamento do hospital, ocorreu uma reunião de emergência em Belo Horizonte, na qual o Estado e o município se comprometeram a conceder um reforço de caixa ao hospital para garantir seu funcionamento. O problema imediato a ser resolvido é o pagamento dos médicos e o Estado se comprometeu a repassar R$ 4,5 milhões em quatro parcelas. A dívida do HSJD em salários atrasados somente com os médicos chega a R$ 9 milhões. Esse dinheiro repassado pelo Estado vai garantir o pagamento dos salários do mês, enquanto outros recursos garantirão a amortização parcelada do débito salarial em atraso.
Na resolução que acaba de ser publicada pelo secretário de Estado da Saúde, a primeira parcela de R$ 1,5 milhão será liberada imediatamente. Já nos meses de março, abril e maio, serão liberadas parcelas mensais de R$ 1 milhão.

 

 


De acordo com a superintendente regional de Saúde, Gláucia Sbampato, a dívida com os médicos ganhou tamanha proporção porque o dinheiro que entra na conta do HSJD está sendo retido pelos bancos para amortização de dívidas atrasadas contratadas em empréstimos. Por esse motivo, os recursos liberados pelo Estado, serão depositados diretamente numa conta aberta por uma cooperativa criada pelos médicos. Dessa forma, não haverá retenção dos recursos pelos bancos, já que a cooperativa fará o pagamento direto ao corpo clínico, conforme explicou Gláucia Sbampato.

 


PREFEITURA
Ao mesmo tempo em que o Estado anunciou a liberação de R$ 1,5 milhão, a prefeitura, que na reunião ocorrida em Belo Horizonte se comprometeu em liberar R$ 3 milhões para o HSJD, em 10 parcelas de R$ 300 mil, também cumpriu sua parte no acordo. Na quarta-feira, através da Secretaria Municipal de Saúde, a prefeitura repassou R$ 300 mil, referentes à primeira parcela.

 

 


O prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) disse que o município, mesmo passando por enormes dificuldades financeiras, dá uma resposta às necessidades do hospital. “Mesmo com a crise, a Prefeitura de Divinópolis prioriza a sua parte no socorro ao Hospital São João de Deus. Entendendo que, assim, estamos dando uma resposta positiva aos divinopolitanos que contam com os serviços oferecidos pelo São João de Deus”, declarou.

 


O prefeito disse ainda que, além aporte financeiro, está empenhado para auxiliar no encaminhamento de soluções para crise que coloca em risco o funcionamento do HSJD. Ele destacou o recente encontro o Superintende Regional da Caixa Econômica Federal (CEF), Marcelo Bonfim, para tratar da renegociação da dívida do HSJD e pedir mais prazo e redução nas parcelas. “Nossa agenda com a Caixa foi para tentar uma nova carência dos juros em cima da dívida, para o hospital ganhar um fôlego de caixa. Com isso, contribuir para recuperar o ciclo virtuoso de produção e assistência que é o nosso objetivo”, explicou. A Caixa ainda não deu uma resposta ao pedido.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.