sábado, 25 de Julho de 2015 05:43h Atualizado em 25 de Julho de 2015 às 05:47h. Pollyanna Martins

Exposição Irrevelável Segredo abriu o 28º Inverno Cultural

Exposição de fotos retrata a única linha de trem de passageiros do Brasil que liga Belo Horizonte até Cariacica, no Espírito Santo

Começou ontem o 28º Inverno Cultural da Universidade Federal São João del-Rei (UFSJ), em Divinópolis. A exposição de fotos “Irrevelável Segredo”, do mineiro Arthur Senra, abriu o festival no Museu Histórico de Divinópolis, na Praça da Catedral. A exposição é inspirada no livro fotográfico e histórico “Vitória aos Montes gerais”, que retrata a única linha de trem de passageiros do Brasil que liga Belo Horizonte até Cariacica, no Espírito Santo.
O livro, por sua vez, foi inspirado na frase do poeta e também mineiro Carlos Drummond de Andrade, quando escreveu sobre o “irrevelável segredo chamado Minas”. De acordo com o autor do livro, ele morou em uma região da capital mineira onde tinha uma linha ferroviária e, desde criança, a curiosidade sobre o trem que está na cultura dos mineiros o fascinou. “O trem está presente na nossa vida, na nossa construção de pessoa, de linguagem. A gente usa o trem para tudo o que a gente designa e isso sempre fez parte da minha vida”, conta.
O projeto começou em 2009, e foi em uma viagem de 120 dias que as fotos foram feitas. O publicitário passou por várias cidades e viveu várias experiências durante a elaboração do trabalho. Arthur revela que o grande segredo do livro é o mar que não tem em Minas. “O grande segredo está nisto. Nós, mineiros, estamos em um Estado que não tem litoral, que é grandioso, riquíssimo e que sempre buscou uma saída. O quê que o trem leva? O trem traz o litoral para cá”, revela.
O livro foi lançado no final de 2014 e a exposição foi montada este ano. Arthur detalha que fez oito viagens de trem (cada viagem dura 14 horas) de Belo Horizonte a Vitória, e inúmeras de carro para fotografar a história de quem procura o litoral e de quem mora às margens da linha férrea. “O livro, que foi o grande cerne para isso seguir e esse material ser criado, tem depoimento de pessoas que eu convivi e vivenciei. Para as pessoas olharem no seu olho, te reconhecerem e deixarem ser fotografadas, você precisa entender e conviver com o momento”, narra. A exposição tem 60 fotos.

PROGRAMAÇÃO
O 28º Inverno Cultural começou às 19 h com a exposição “Irrelevável Segredo”, do mineiro Arthur Senra, no Museu Histórico de Divinópolis, na Praça da Catedral. Às 20h teve o show “One Man Band”, de Welder Miranda, no Palco Complexo Gravatá, e às 20h30 Dona Jandira e Túlio Mourão se apresentaram no Teatro Municipal Usina Gravatá.
Hoje, o festival começa às 16h, com a “Roda de autores: Bate-papo sobre literatura”, no complexo Gravatá. Às 18h, um show com Dayen Belchior, no Palco Complexo Gravatá. Às 19h, Mostra Audiovisual, na Escola de Música Maestro Ivan Silva. Às 20h, o show Viola Inviolada, no Palco Complexo Gravatá, e, às 21h, o show Xotenamorar, no mesmo local.
Amanhã, o Inverno Cultural começa às 9h, com a Rua do Lazer no Complexo Gravatá. Às 10h30 terá “Contação de História: Cia. Giraflô” no mesmo local. Às 16h, teatro para todas as idades “De mala às Artes”, no Teatro Municipal Usina Gravatá. Às 18h, Mostra Coletiva de Fotografia Digital no Complexo Gravatá. Às 18h30 teatro infantil “A galinha Cantora”, no mesmo local, e às 20h o show “Orquestra Cordas e Sons” no Teatro Usina Gravatá. A programação completa está disponível no site: invernocultural.com.br.
Foto: Exposição Irrevelavel Segredo
Legenda: Museu Histórico recebeu a exposição “Irrevelável Segredo”, de Arthur Senra
Crédito: Reprodução

 

Crédito: Arthur Senra

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.