quinta-feira, 12 de Março de 2015 12:45h Atualizado em 12 de Março de 2015 às 12:48h. Lorena Silva

Falta de pavimentação prejudica moradores do bairro Nova Holanda

Obras do Pró-Transporte estão previstas para o local, mas segundo a Prefeitura, apenas para o segundo semestre

Enquanto aguardam que as obras do programa Pró-Transporte sejam iniciadas no bairro Nova Holanda, em Divinópolis, os moradores da Rua Frei Sabino têm sofrido com a falta de infraestrutura do local. Sem nenhum tipo de pavimentação na via, eles alegam que é praticamente impossível transitar pela rua com veículos e, em alguns casos, até mesmo a pé, principalmente em período de chuvas.
Com enormes buracos, a rua deixa em evidência não somente o descaso do poder público, mas também as manilhas de esgoto e mangueiras da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) - já que o grande volume de água que escoa no local acaba levando terra e todo tipo de material para o final da rua. “Tem que ver o rio, porque não é nem enxurrada, é um rio que forma aqui quando chove. É um absurdo. Uma rua cheia de casas igual essa daqui estar assim. Descaso total.”, reclama o construtor, Júlio César Teles.
A dona de casa, Ana Rita Rocha, conta que quando chove muito os moradores ficam praticamente isolados, porque não conseguem passar pela rua. “Algumas vezes meus filhos já deixaram de ir à aula porque não conseguiram sair de casa”. Eles receiam ter a mesma dificuldade caso alguém precise de um atendimento médico com urgência. “Se a gente precisar de uma ambulância, ela tem que parar lá em cima e a gente ir carregando a maca até lá”, teme Júlio. 
Outra consequência da falta de estrutura são os danos causados aos veículos. Segundo Júlio, até de moto é difícil descer pela rua. “Eu desço aqui arriscando a cair ainda, porque tem que ficar procurando os lugares para poder passar”, conta. “Esses dias um caminhão agarrou ali e em outro uma mulher quebrou o pára-choque do carro. Já teve carro que agarrou e teve que ser retirado por guincho, porque todo mundo tentou ajudar e não conseguiu tirar”, emenda o servente Alexandro Guimarães Oliveira.

 

DIÁLOGO COM A PREFEITURA
De acordo com Júlio, há aproximadamente três anos os moradores mantêm diálogo com a Prefeitura para tentar que a pavimentação seja realizada. “Foi feito um documento em 2011 ou 2012 que alegava que o dinheiro está liberado na Caixa Econômica Federal, isso é obra do Pró-Transporte, só que não vieram fazer isso até hoje. Falam que nos próximos seis meses agora vão calçar. Só que eles vêem empurrando a gente com a barriga.”
O construtor ainda teme que a Prefeitura tome uma medida paliativa ou não tome os cuidados necessários ao realizar a pavimentação, o que, em sua opinião, também não resolveria - já que com a vazão de água que o local recebe, somente uma obra bem feita impediria futuros problemas aos moradores. “O que vai resolver é eles virem e fazer o calçamento. E bem feito, porque pela enxurrada que corre aqui, se não fizer uma coisa bem feita, não resolve também não”, destaca.

 

INÍCIO DAS OBRAS
Em nota, a Usina de Projetos da Prefeitura informou que a Rua Frei Sabino, no Bairro Nova Holanda, consta no Pró-Transporte. Obedecendo a um cronograma de asfaltamento, a via receberá a pavimentação na segunda etapa do Pró-Transporte. “Depois do bairro Jardins das Oliveiras e Nova Fortaleza, a rua no Nova Holanda será asfaltada. A previsão é para o segundo semestre”, garantiu.

 

Crédito: Lorena Silva

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.