terça-feira, 20 de Outubro de 2015 08:47h Atualizado em 20 de Outubro de 2015 às 08:54h. Thais Fernandes

Funcionários da Gerdau realizaram paralisação de aviso ontem pela manhã

Funcionários, em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e Materiais Elétricos de Divinópolis e Região, reivindicam a campanha salarial 2015/2016

Os funcionários da Unidade da GERDAU em Divinópolis realizaram na manhã de ontem (19), uma “paralisação de advertência”, com a possibilidade de greve, caso não sejam atendidas as reivindicações e mudanças apresentadas pela categoria, devido à campanha salarial apresentada pela empresa com proposta de 0% de reajuste, R$3 mil de abono, implantação do banco de horas e garantia no emprego até 31 de janeiro de 2016.

Segundo o coordenador administrativo do sindicato dos metalúrgicos de Divinópolis e região, Anderson Willian dos Santos, durante todo o ano de 2014 e o primeiro trimestre de 2015, a unidade de Divinópolis veio apresentando um dos melhores resultados em faturamento, conforme divulgação da Linha Direta, Jornal operação de Negócio Aços Brasil e dos acordos fechados em outras unidades. Sendo assim, após dez rodadas de negociação, a proposta apresentada pela empresa na mesa continua sendo vista como a retirada de direitos. “Nós convocamos uma assembleia dos trabalhadores, para rejeitar a proposta apresentada, onde tivemos a paralisação dos funcionários por uma hora e meia. Porque a empresa passa uma boa imagem para a cidade e população que não condiz com a realidade”.

Ainda segundo o Sindicato, a paralisação durou apenas de 6h15 até 7h30, com a participação de 100% dos funcionários, porém haverão outras paralisações e possível greve, caso não se chegue a um acordo quanto ao que os trabalhadores querem (correção salarial para reposição das perdas inflacionárias e aumento no valor do abono salarial anunciado).

Em outras cidades, como Porto Alegre, a correção foi de 9% e o abono de quase R$ 5 mil.

A proposta realizada pelo sindicato é de 10% de reajuste, sendo 6% retroativo ao dia 1 de setembro e 4% a ser pago em Janeiro de 2016. Abono de R$2 mil, com garantia de emprego até 31 de janeiro de 2016 e sobre o banco de horas, ainda há algumas questões a serem levantadas e definidas para serem levadas ao conhecimento dos trabalhadores para serem definidas ou não.

O sindicato marcou uma possível reunião com a empresa Gerdau para a próxima quinta-feira (22) para discutir as propostas.

 

Créditos: Thais Fernandes

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.