quinta-feira, 29 de Setembro de 2016 16:59h Pedro Gianelli

Galileu confirma candidatura e coordenação de campanha desafia oposição a “fazer o teste nas urnas”

Galileu Machado chega ao dia das eleições como candi­dato a Prefeito de Divinópolis, contrariando o que foi anun­ciado por opositores no início da campanha. Nos programas eleitorais dos últimos dias, a coordenação de campanha do peemedebista chegou, inclu­sive, a lançar nas redes sociais um desafio aos opositores que divulgaram o impedimento da candidatura: “se alguém du­vida que Galileu é candidato, pode fazer o teste no domingo, dia 2, digitando 15 e aper­tando a tecla confirma para ver”.

A situação de Galileu é a mesma de outros 12.961 candidatos em todo o Brasil, que ainda aguardam a con­firmação da candidatura pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a disputa deste ano. Desse total, 686 tentam uma vaga para prefeito, nos pouco mais de cinco mil municípios brasileiros. A questão tramitou em primeira e segunda ins­tâncias, com a última decisão tendo sido anunciada na ter­ça-feira, quando os Embargos de Declaração do candidato foram rejeitados. Porém, a decisão do TER permite que Galileu continue na disputa. A questão agora vai para o TSE, em Brasília.

Em entrevistas e debates, o peemedebista afirma ter apresentado todos os escla­recimentos solicitados e se diz confiante na decisão da corte, em Brasília. No site do TSE, não consta na agen­da de julgamentos a previ­são de análise do candidato divinopolitano.

Afirmar que Galileu Ma­chado não seria candidato tem custado explicações para alguns adversários. Luis Mi­litão perdeu um minuto de seu programa eleitoral para que Galileu pudesse explicar que é candidato. O direito de resposta foi determinado pela Justiça Eleitoral. No despacho, a alegação é de que o tucano “extrapolou as raias da crítica genérica e transmitiu infor­mação errônea a respeito de Galileu”, com o intuito de confundir os eleitores.

Ciente da condição de candidato, Galileu deixou a questão jurídica sob os cui­dados dos advogados para se dedicar exclusivamente à campanha. Com o fim do horário eleitoral nesta quinta­-feira, a meta é intensificar o trabalho de corpo-a-corpo, principalmente com visitas na região periférica.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.