sábado, 19 de Setembro de 2015 06:08h Atualizado em 19 de Setembro de 2015 às 06:10h. Jotha Lee

Governador assina despachos liberando pacotão de recursos para Divinópolis

Hospital São João de Deus, Rio Itapecerica e Anel Rodoviário foram beneficiados pelo Estado

Com a presença de aproximadamente 800 pessoas, entre autoridades civis e militares, além de líderes de movimentos sociais e servidores públicos do Estado, Divinópolis sediou ontem o Fórum Regional de Governo de lançamento do Território Oeste, cujo principal objetivo é descentralizar as decisões sobre as necessidades de cada região de Minas Gerais. O Fórum, que aconteceu no Espaço Cultural Da’Vinci, durou todo o dia e elaborou um relatório contendo um diagnóstico dos principais problemas da região. É através desse diagnóstico inicial que serão planejadas as ações de governo para a região central do Estado.
Com mais de uma hora de atraso, o governador Fernando Pimentel fez a abertura oficial do evento e seguiu o mesmo rito cumprido nos 16 fóruns regionais já realizados este ano em Minas. Inicialmente, ele assinou vários despachos governamentais, liberando recursos para toda a região. Em seguida, fez um pronunciamento de cerca de meia hora, destacando a importância dos fóruns regionais, além de mandar recados para adversários políticos.
Seis secretários de Estado, a presidente da Copasa, Sinara Meireles, e prefeitos de 27 cidades da região participaram da abertura do Fórum. Numa blindagem mal explicada, nenhuma autoridade do Estado, incluindo o governador Fernando Pimentel, concedeu entrevista coletiva à imprensa. Para driblar os jornalistas, as autoridades estaduais chegaram por uma entrada privativa, por onde também saíram tão logo terminou o discurso do governador.

 

ABACAXI
Num discurso informal, como se estivesse conversando em uma roda de amigos, o governador fez questão de destacar a presença de todas as autoridades, especialmente os 27 prefeitos de cidades da região, deputados federais e estaduais, e parte do secretariado de Estado. “Eles que me ajudam a descascar o abacaxi e o abacaxi é do tamanho de Minas Gerais”, disse de forma descontraída, para mais adiante lembrar de maneira séria e preocupada, que o governo do PSDB deixou um rombo de R$ 7,2 bilhões nas contas do Estado.
Pimentel explicou que os Fóruns Regionais de Governo são um mecanismo de participação popular. “Estamos montando um modelo de governo que, de fato, tem o povo como protagonista. A sociedade civil organizada é quem participa dos fóruns”, esclareceu. “É preciso mudar o jeito de governar o Estado. Nós ficamos 12 anos governados por gente que não gostava e não gosta desse modelo, que não queria discutir e nem ouvir e como não queria discutir e nem ouvir, não fez nada. A verdade é essa”, disparou.
O governador admitiu que a região tem muitos problemas, citando como exemplo a duplicação da MG-050, a crise do Hospital São João de Deus, além dos problemas de segurança e educação. “Tudo isso foi sendo acumulado e tem que ser resolvido, mas não vai ser de uma hora para outra. Como não vamos conseguir resolver tudo de uma hora para outra, porque não tem dinheiro, o déficit do Estado é gigantesco, de R$ 7,2 bilhões e a arrecadação continua caindo. Ora, se o cobertor é curto não dá para fazer tudo de uma vez só. Então você tem que ouvir os mineiros e as mineiras, vir para o interior, criar um mecanismo de participação e com humildade, com simplicidade, com paciência, com tolerância, com singeleza, juntos vamos definir quais são as prioridades”, ponderou.
Em novo ataque aos tucanos, que o antecederam no governo de Minas, Pimentel disse que não fará tudo de uma vez só, mas é possível ser feito com a participação popular. “É possível, sim. Com sinceridade, falando a verdade, não mentindo, não com propaganda enganosa na televisão, dizendo que Minas tem a melhor energia, a melhor água, a melhor educação, o melhor meio ambiente, porque não tem. Não é verdade. Nós queremos ter tudo isso e vamos trabalhar para ter, mas aí tem que falar a verdade”, afirmou.
Pimentel garantiu que vai conversar com o povo de maneira aberta, mostrando as reais condições do Estado. “Vamos conversar com todo mundo. O que for possível atender, vamos atender. O que não for possível, a gente vai explicar porque não é possível, se tiver alguma sugestão nós vamos recebê-la com respeito, tratar todo mundo com dignidade. É esse o novo modelo de governar Minas Gerais. Tem gente que não gosta disso, porque é de outro lado, outro modelo. É o gabinete fechado, é o técnico que sabe tudo, é a consultoria especializada que me falou qual é a solução, e não conversa com quem está enfrentando o problema. Tem gente que não gosta disso e vai nos combater e já está nos combatendo, usando os meios mais perversos, mais maldosos, as agressões mais injustas, as insinuações mais torpes. Não tem importância, é da democracia”, pontuou.

 

PACOTÃO
Além do discurso em tom de desabafo, o governador anunciou um pacotão de medidas, incluindo recursos para diversas cidades da região, e atendeu à reivindicação de servidores públicos em greve, como é o caso de peritos e investigadores da Polícia Civil, que pedem a nomeação de concursados, em razão do grande volume de trabalho. Para a categoria, o governador assinou despacho, determinando a nomeação de 1.080 investigadores aprovados em concurso.
Para a cidade de Formiga, foi anunciada a criação do 63º Batalhão da Política Militar. Já para Nova Serrana foi assinado despacho liberando R$ 28 milhões para melhoria do abastecimento de água e saneamento básico. O governador assinou, também, despacho liberando R$ 3,5 milhões que serão rateados por escolas dos 54 municípios que compõem o Território Oeste para aplicação na infraestrutura escolar.
Divinópolis ficou com o bolo maior dos recursos liberados ontem pelo governador. Pimentel assinou despacho liberando R$ 17 mil anuais para serem aplicados em internação hospitalar e ampliação da Unidade de Terapia Intensiva do Hospital São João de Deus (HSJD). Atualmente, o hospital tem apenas dez leitos de CTI. A partir da liberação dos recursos, serão 20 novos leitos e dez serão disponibilizados imediatamente.
Pimentel assinou, ainda, despacho liberando R$ 240 milhões para a conclusão das obras de construção do sistema de tratamento de esgoto Divinópolis, principal medida para recuperar o Rio Itapecerica. A presidente da Copasa, concessionária do serviço de esgoto, Sinara Meireles, acompanhou a assinatura do despacho. Embora não tenha falado à imprensa, Sinara Meireles revelou ao vice-presidente da Câmara, Oriosmar Pinheiro, o Careca da Água Mineral (PROS), que a liberação dos recursos permitirá o cumprimento do cronograma de obras elaborado pela concessionária.
Finalizando o pacotão de recursos, o governador anunciou a liberação de R$ 5,2 milhões que serão aplicados nas obras de duplicação do Anel Rodoviário. Esses recursos serão utilizados diretamente na construção de uma ligação entre os bairros Alvorada e Nossa Senhora da Conceição, no quilômetro 124. Com esses recursos, será feita uma passagem no local dentro dos padrões exigidos pela população.

 

Créditos: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.