quarta-feira, 29 de Maio de 2013 08:41h Luiz Felipe Enes

Há postes, porém não há iluminação pública

Moradores sempre questionaram a presença dos postes e também a ausência de iluminação na região.

Os moradores da rua Cacoco, na divisa dos bairros Floresta e Geraldo Pereira, enfrentam problemas na ausência de iluminação pública, ocasionando riscos aos moradores da região. Existem postes, mas faltam iluminarias.

Estão lá, em total aproximado de vinte postes ao decorrer da rua, principal ligação entre os bairros.

Os problemas detectados com isso são os mais diversos possíveis. Insegurança, medo, e riscos de acidentes proporcionam desconforto aos moradores. O mato alto já tomou conta do acostamento da rua, impedindo o trânsito seguro de pedestres.

A via se tornou movimentada ultimamente, já que através da rua, existe um ligamento entre Divinópolis e São Sebastião do Oeste. Vários caminhoneiros utilizam a rua como desvio do pedágio, na MG 050, evitando despesas. Porém com isso, a movimentação se torna intensa e atrapalha o bairro, que por sinal é tranquilo.
A questão da iluminação não é o único problema, o mato serve de abrigo para marginais e a falta de um acostamento, segundo o morador Reginaldo Ribeiro da Silva, já aconteceu mortes devido à escuridão na rua.

Durante o final de semana, o movimento intenso é de motociclistas, que utilizam a rua como ponto de acesso à zona rural para a prática de motocross, tornando difícil a estadia dos moradores e práticas de caminhada no local. “Moro há três anos do bairro e até agora não fizeram nada”. Afirma Reginaldo, morador da região.

O mesmo também questiona a falta de rede esgoto no bairro, onde ainda são utilizadas fossas na coleta de detritos. Alguns bairros já possuem esgoto canalizado, como o Floresta e parte do Jardinópolis. “Já pagamos taxa de iluminação pública para não ter o serviço”, ressaltou o morador.

De acordo com a Secretaria de Operações Urbanas, será feita uma análise junto à companhia elétrica de Minas (CEMIG) se as redes de tensão que passam pelo local, estão destinadas a receber a iluminação pública. Se caso estiverem propícias a receberem as luminárias, após análise dos engenheiros, haverá implantação da iluminação. Quanto à limpeza dos cantos da via, é de aproximadamente 15 dias. Como o mato está bem alto, serão utilizadas na manutenção roçadeiras.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.