quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2015 08:53h Atualizado em 5 de Fevereiro de 2015 às 09:02h. Lorena Silva

HSJD diz que vai reestruturar setor de telemarketing

Afirmação foi feita após rumores de possível fechamento do local

Esta semana o Hospital São João de Deus (HSJD) esteve envolvido novamente em especulações sobre o funcionamento da instituição. Desta vez, os rumores dariam conta de que o setor de telemarketing – que faz a captação de doações para o hospital – estaria funcionando com dificuldades e, por isso, corria o risco de ser fechado até o fim deste mês. Na tarde de ontem, o hospital se pronunciou, limitando-se a dizer que o setor vai passar por um processo de reestruturação.
Na última terça-feira, o site Divinews publicou uma matéria em que uma fonte que não foi identificada alega que a Dictum teria derrubado o faturamento do setor de R$ 100 mil por mês para R$ 22 mil. Além disso, afirmava que a empresa teria demitido na terça quatro operadoras e prometia fechar o setor totalmente até o final do mês. “Até porque as operadores têm enormes dificuldades de trabalho, quando conseguem a doação, por falta de um funcionário para buscar, o dinheiro não é recolhido”, diz a publicação.
A instituição confirmou que quatro profissionais foram desligadas do setor, sendo que outros dois foram remanejados e mais sete permanecem alocados no local. Sobre o possível fechamento, o hospital se limitou a dizer que está “avaliando a área e os resultados alcançados para uma adequada reestruturação e otimização que viabilize o desenvolvimento das atividades.”

 

DOAÇÕES
Segundo o site, ao entrar em contato com o setor, a informação era de que a doação não poderia ser buscada na residência, pois realmente não havia o mensageiro disponível para essa finalidade. Desse modo, a única forma de doar para a instituição seria por meio de depósito em conta ou entregando o valor pessoalmente no próprio hospital. Em nota, o HSJD negou a afirmação, esclarecendo que possui três mensageiros atendendo mais de dez cidades, além de Divinópolis.
Ainda segundo a publicação do site, a fonte teria dito que o número de doadores – não apenas de Divinópolis, mas de toda região – já chegou a 30 mil, mas atualmente seria em torno de 10 mil. Sobre a arrecadação mensal do setor, a instituição alegou que “os valores arrecadados e os resultados da área precisam necessariamente ser otimizados para justificar os esforços e custos envolvidos. Por este motivo estamos fazendo adequações e estudando um plano de viabilidade.”

 

 

Crédito: Pollyanna Martins

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.