quarta-feira, 22 de Julho de 2015 10:46h Pollyanna Martins

Inadimplência sobe 23,4% no Brasil de junho de 2014 a 2015, mas Divinópolis segue o caminho contrário

Município registrou queda de 7,38% no índice de inadimplência

O índice de inadimplência subiu 23,4% no Brasil, no comparativo de junho de 2015 com junho de 2014, mas Divinópolis seguiu o caminho contrário e registrou queda de 7,38% na taxa comparada com o mesmo período. O número foi divulgado pela Serasa Experian esta semana e pela Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Divinópolis, respectivamente.
De acordo com a pesquisa da Serasa, a inadimplência subiu 16,4% no país, no primeiro semestre de 2015 em comparação com o mesmo período no Brasil. A empresa informou ainda que esta é a maior alta nesta relação desde 2012, quando o índice registrou elevação de 19,1%. Segundo os economistas da Serasa Experian, o crescimento significativo da inadimplência do consumidor no primeiro semestre de 2015 pode ser explicado pelas altas da inflação, que corrói o poder de compra dos consumidores, das taxas de juros, que encarecem as dívidas, e do desemprego, que faz o trabalhador perder a sua principal fonte de renda.
Segundo o estudo, de janeiro a junho o valor médio das dívidas não bancárias – cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia, energia elétrica, e água – cresceu 24,6% no primeiro semestre do ano, na comparação com o mesmo período de 2014. Os valores médios das dívidas com cheques sem fundos cresceram 10,9%, e da inadimplência com os bancos cresceu 0,9%. Já o valor médio dos títulos protestados caiu 3,3%.

 

DIVINÓPOLIS
Conforme a pesquisa divulgada pela CDL Divinópolis, o índice de inadimplência recuou 7,38% em junho deste ano, no comparativo com junho de 2014, e o número de cancelamento de registros aumentou 7,90% comparado com o mesmo período. Já o número de consultas realizadas para compras a prazo, comparando com junho/14, aumentou 29,91%.
O presidente da CDL, Rogério Aquino, informou que em outras cidades houve um recuo na inadimplência. De acordo com o presidente, a CDL promoveu uma ação para que os negativados recuperassem seus créditos. “A gente fez um trabalho mais eficaz no setor de cobrança da CDL e tivemos um resultado positivo. Aqui em Divinópolis, houve um empenho muito grande para recuperar o crédito”, ressalta.
O presidente afirma que a taxa é proveitosa para o momento de recessão que o Brasil enfrenta, mas diz que não é suficiente para melhorar o comércio no segundo semestre de 2015. “Quando o cliente recupera o crédito, recupera o nome, ele volta às compras, já é um fato positivo. Para o segundo semestre nós não podemos acreditar em uma melhora substancial não, há uma melhora natural porque o segundo semestre normalmente ele é melhor do que o primeiro, mas nada que vá tirar a diferença do primeiro semestre.”

 

Crédito: Reprodução

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.