quarta-feira, 18 de Junho de 2014 10:24h Jotha Lee

IPC da Fipe registra alta de 0,16% na segunda leitura do mês

Polícia confirma alto índice de criminalidade na região e Nova Serrana ocupa o 10º lugar em homicídios

Quinze dias depois de reunião realizada pela Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa em Nova Serrana, com o objetivo de discutir a violência crescente em cidades de menor porte da região Centro-Oeste, cidades envolvidas no encontro recebem garantidas de investimentos. O encontro, promovido pela União Regional de Câmaras (URC), teve como principal finalidade pedir socorro no combate ao crescente índice de violência nas cidades de Nova Serrana, Pitangui, Araújos, Perdigão, Conceição do Pará e Leandro Ferreira, municípios que integram a URC, entidade com a participação de 58 vereadores. A criação da URC teve como prioridade buscar soluções para a onda de violência na região.
A reunião, ocorrida no último dia 2 de junho, gerou requerimentos da Comissão de Segurança e de deputados convidados com pedidos de reunião com o secretário de estado de Defesa Social e com o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais para debater a questão. Entretanto, até agora, nenhuma reunião com essas autoridades foi marcada.  O presidente da URC, vereador de Leandro Ferreira, Juliano da Silva Pereira, diz que a entidade tem uma proposta para que a União tenha a obrigatoriedade, em seu orçamento, de investir em segurança pública. Juliano Pereira também informou que os vereadores das seis cidades que integram a União querem fazer um protocolo de intenções para que as Câmaras façam um esforço de economia para que, com a sobra de caixa, sejam feitos investimentos nos setores de segurança pública.

 

 

 

INVESTIMENTO
O comandante da 7ª Região Militar, com sede em Divinópolis, Coronel Eduardo Campos de Paula, admite que é alto o índice de violência na região. Ele também esteve na reunião ocorrida em Nova Serrana e assegura que “os bandidos estão mudando para as cidades menores como Nova Serrana e a rodovia de acesso à cidade, a BR-262, não tem nenhum posto da Polícia Rodoviária Federal”. Ainda segundo o Coronel, cidades com mais de 100 mil habitantes do Estado estão recebendo mais investimentos em segurança e Nova Serrana, mesmo não tendo atingido essa marca populacional – com 84.550 habitantes, segundo o IBGE – receberá 16 câmeras de monitoramento do projeto Olho Vivo.
O chefe do 7º Departamento de Polícia Civil de Minas Gerais, Alexandre Andrade de Castro, informa que já existe um estudo para instalar uma delegacia na cidade de Perdigão, que figura entre as cinco mais violentas entre 50 municípios mineiros. “Perdigão, apesar de ser pequena, sofre impacto de criminalidade de Nova Serrana”, afirmou Alexandre Castro.
Nova Serrana ocupa o 10º lugar em homicídios no Estado e é a quinta cidade mais violenta de Minas, proporcionalmente ao número de habitantes, segundo o chefe do 7º Departamento da Polícia Civil. Ele informou que há menos de um mês conseguiu a criação de delegacia regional na cidade. “É um grande passo da Polícia Civil e da segurança pública [para] tentar amenizar a insegurança”, afirmou ao lembrar que a cidade terá mais viaturas e o efetivo será disponibilizado de forma diferente.

 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.