quarta-feira, 24 de Maio de 2017 08:34h Elias Costa

Jaime Martins defende desoneração para a cadeia têxtil e de confecção em Divinópolis

A política substituiu a contribuição sobre a folha de pagamento das empresas por uma contribuição sobre a receita bruta e está ameaçada por Medida Provisória do governo federal

O deputado federal Jaime Martins (PSD/MG) participou de uma reunião, nesta terça-feira (23), com o Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, para debater a Medida Provisória 774/17 que acaba com a desoneração da folha de pagamento das empresas dos setores de confecções e têxtil. O parlamentar atua no Congresso Nacional para barrar o fim da política.

“Onerar os setores de confecções e têxtil em Divinópolis acarretará no aumento dos preços, mais demissões e ainda prejudicará significativamente a competitividade. Devemos estimular a atividade econômica, sobretudo a industrial, buscando aumentar o nível de emprego”, alertou o deputado.

Segundo o texto da medida provisória, as empresas voltariam a contribuir pela folha de pagamento, com alíquota de 20%, a partir de 1º de julho. Para a ABIT (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção) o fim da desoneração da folha de pagamentos é o aumento de impostos, e isso tem um impacto tão ruim quanto um aumento de alíquota para as empresas.

Também participaram da reunião, a senadora Ana Amélia (PP/RS) e o deputado Renato Molling (PP/RS), que também defenderam a manutenção da política de desoneração.

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.