terça-feira, 25 de Setembro de 2012 13:49h Mariana Gonçalves

Jardim ecológico estimula educação ambiental

O coordenador de Pesquisa e Proteção a Biodiversidade do IEF, André de Castro e Silva, esteve presente na sexta feira(21) passada inauguração do jardim e reforçou a importância da ação ecológica

Um dos principais objetivos, além de preservar a natureza, é estimular a educação ambiental da população. O Jardim das Borboletas inaugurado na última sexta feira (21), já tem as primeiras turmas de visitantes agendadas.
Os visitantes serão alunos de escolas estaduais e municipais, as crianças poderão ficar em contanto com a natureza e conhecer mais sobre a vida das borboletas. O jardim, também é aberto a toda a população , não é exclusivo para estudantes.

 


De acordo com a responsável pela Sala Verde, Sônia Diniz “a agenda já está completa até novembro, na  primeira quinzena do mês. Mas a primeira visita já é quinta feira a tarde, serão os alunos do Centro Municipal de Educação Infantil São João Batista. E na sexta feira outra escola, o Centro Educacional Jovem Aprendiz”,conta.

 


O Jardim das Borboletas fica no parque ecológico Dr. Sebastião Gomes Guimarães, conhecido por Parque da Ilha. E ainda conforme Sônia Diniz, “a escola agenda a visita e os alunos terão uma aula de educação ambiental, e sobre o Jardim das Borboletas. Vamos falar das lagartas e para isso vamos contar com a colaboração dos estudantes da Fundação Educacional de Divinópolis,Funedi, para orientar sobre o passeio. Então eu faço a minha parte que é de ensinar educação ambiental dentro da Sala Verde e quando eles forem para o jardim eles serão recebidos por um estudante do curso de biologia da Funedi”finaliza.

 


As escolas interessadas em levar os alunos, devem agendar a visita pelo telefone 37 3222-8222, a Sala Verde fica localizada dentro do Parque da Ilha, e funciona na parte da manhã de  7h ás 11h e a tarde  das 13 ás 17h.

 

PARCERIA

 


A criação do Jardim das Borboletas, contou com a colaboração da Fundação Educacional de Divinópolis, Funedi, e do Instituto de Estadual de Florestas, IEF. O jardim é a releitura de um borboletário, lugar fechado onde várias espécies de borboletas habitam. A diferença é que ao invés de ter sido criado um local fechado, o jardim é aberto é abriga plantas que são “atrativas” para borboletas. Ou seja, assim o jardim terá a presença de varias espécies, porém os insetos estarão soltos na natureza.

 


De acordo com Denise Rover Rabelo, coordenadora do curso de ciências Biológicas da Funedi “é um trabalho mesmo de educação ambiental, aqui existem cerca de 25 espécies diferentes de plantas. Isso porque as borboletas são bastantes especificas para as plantas, tanto que elas se alimentam quanto  também para ovo-posição, então temos que ter uma grande variedade de plantas no jardim”afirma.

 


O coordenador de Pesquisa e Proteção a Biodiversidade do IEF, André de Castro e Silva, esteve presente na sexta feira(21) passada inauguração do jardim e reforçou a importância da ação ecológica. “Esse projeto é inovador para o município e é  mais uma ferramenta de educação ambiental. Com certeza atraíremos a população de Divinópolis e região que é muito carente dessa extensão ambiental, dessa educação ambiental. Essa parceria irá trazer novos projetos em proteção também da nossa biodiversidade que é muito importante”conclui o coordenador de pesquisa do IEF.
 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.