quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2015 10:13h Atualizado em 4 de Fevereiro de 2015 às 10:15h. Jotha Lee

Ligação aérea entre Divinópolis e campinas é adiada para abril

Prefeitura vai gastar R$ 9,9 milhões para pagar empresa que vai administrar aeroporto

O início das operações da linha aérea ligando Divinópolis a Campinas está se transformando em uma longa novela, com adiamentos consecutivos e incertezas quanto ao efetivo começo do serviço. Ontem, a Azul Linhas Aéreas, empresa que fará a ligação entre as duas cidades, confirmou o terceiro adiamento da data para início das operações.
Inicialmente previstos para o final de dezembro do ano passado, os voos foram adiados para 2 de fevereiro. No início desse ano, a Azul anunciou que por falta de infraestrutura no aeroporto de Divinópolis, foi obrigada a adiar as operações para 6 de março. Ontem, a companhia confirmou o terceiro adiamento dos voos, mais uma vez alegando que o aeroporto ainda não atende às exigências aeronáuticas.
Através da assessoria de imprensa, a Azul informou que a nova data prevista para início dos voos é 2 de abril, porém não bateu o martelo. De acordo com a assessoria, o setor de planejamento da empresa determinou novo adiamento, mais uma vez alegando “a falta de infraestrutura do aeroporto”.
Ainda segundo a assessoria, a Azul está pronta para iniciar as operações, dependendo somente da adequação do aeroporto às exigências da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). “O adiamento foi necessário porque não se tem uma previsão exata de quando o aeroporto estará em condições de receber o turboélice ATR-72 200, que será disponibilizado para essa linha”, finalizou a assessoria.
O ATR-72 200 é uma aeronave comercial bimotor, de médio porte e propulsão turboélice, com asas altas. Tem capacidade para transportar 72 passageiros em rotas domésticas. Foi desenvolvida e fabricada em larga escala na França a partir da década de 1980 pela Avions de Transport Régional (ATR).

 

ADMINISTRAÇÃO
O terceiro adiamento dos voos comerciais ligando Divinópolis a Campinas ocorreu um dia após a assinatura do contrato de prestação de serviços de operação e manutenção do Aeroporto Brigadeiro Cabral, além da implantação da Estação Prestadora de serviços de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo (Epta).  O contrato, assinado na segunda-feira passada entre a Prefeitura e a Socicam, empresa paulista, com base em Campinas, tem duração de 60 meses.
Para operar um pouso e uma decolagem diários, a Socicam vai receber R$ 9.990.011,40 para os cinco anos de duração do contrato. Isso significa que o município desembolsará R$ 1.998.002,28 anuais pelo serviço, ou R$ 166,5 mil ao mês.
Através da Diretoria de Comunicação Social da Prefeitura, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo César dos Santos, garantiu que as obras de adequação do aeroporto sob responsabilidade do município estão concluídas. Informou, ainda, que deverá se reunir amanhã com um representante da Socicam para apresentar as obras que foram realizadas e marcar a data de entrega das obras na estação de passageiros. Ainda segundo a Diretoria de Comunicação, a expectativa do secretário é de que em 30 dias a empresa administradora do aeroporto já esteja com sua estrutura montada para iniciar as atividades.
Ontem a reportagem constatou que as obras na estação de passageiros estão concluídas, com a reforma de banheiros e salão de espera. São apenas dois banheiros individuais, um masculino e um feminino, sem nenhum luxo, contendo apenas um espelho, uma pia e um vaso sanitário. O salão de espera para embarque e desembarque também é simples, contendo cadeiras de polipropileno, uma pequena mesa de recepção e bebedouros.
Completam o espaço uma sala para administração e a parte reservada para a montagem da sala para operação de voos. A parte externa que, segundo o secretário Paulo César dos Santos, seria revitalizada para estacionamento, ainda não recebeu nenhum tipo de obra. A previsão de 30 dias feita pelo secretário de Desenvolvimento para a montagem da infraestrutura necessária para a operação de pousos e decolagens é bastante otimista.
Isso porque, de acordo com Wanderley Galhiego Júnior, representante da Socicam, a empresa levará no mínimo 45 dias para estar pronta e iniciar efetivamente a operação do aeroporto. “É difícil prever a data efetiva para que a Socicam esteja pronta para iniciar as operações. Serão necessários no mínimo 45 dias para que toda nossa estrutura esteja montada”, assegurou.
A Socicam opera aeroportos na Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Em Minas, a empresa é responsável pelo aeroporto da Usiminas, em Ipatinga, e pelo aeroporto Prefeito Octávio de Almeida Neves, em São João del-Rei.

 


Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.