sábado, 25 de Julho de 2015 05:58h Atualizado em 25 de Julho de 2015 às 06:00h. Pollyanna Martins

Má conservação do Cemitério do Bom Pastor espanta quem vai ao local

É possível encontrar caixão vazio em meio ao lixo

Entrar em um cemitério não é muito agradável, entrar em um cemitério em péssimas condições é pior ainda. Pois é assim que o Cemitério do Bom Pastor, no bairro Alvorada, em Divinópolis, se encontra. Nossa reportagem esteve no local e encontrou mato alto, muito lixo e um caixão descartado de forma irregular. Enquanto caminhávamos pelo cemitério, pudemos perceber o mau cheiro que vinha de um dos túmulos, onde uma pessoa havia sido enterrada no dia 17 de julho.
Revoltada com a situação, a vendedora Tereza Luciana Faria gravou um vídeo mostrando o abandono que o cemitério se encontrava. Na gravação, a vendedora mostra com detalhes o lixo acumulado, a má conservação dos túmulos, um túmulo aberto e a quantidade de flores mortas que estavam no local. “Um caixão aberto, o familiar entra e fica deprimido só de ver uma coisa dessas aqui. Cadê a manutenção do cemitério? Não tem uma flor, não tem nada”, indaga a vendedora durante o vídeo.
De acordo com a Prefeitura de Divinópolis, há aproximadamente mil túmulos no cemitério e as famílias pagam uma taxa anual de R$ 83,29 para que a conservação do local seja feita. A dona de casa Cristina Aparecida de Freitas esteve no cemitério na manhã da última quinta-feira para acompanhar o enterro do seu cunhado e se espantou com as condições que o local se encontrava. “Eu fiquei horrorizada com o tanto de mato, lixo e insetos que estavam no cemitério. Em um determinado ponto do cortejo eu vi um saco preto com ossos, que eu acredito que seriam enterrados, mas é muito triste a gente ver isso durante um enterro”, detalha.
A dona de casa questiona o que é feito com o dinheiro que os contribuintes pagam anualmente. Segundo Cristina, no local estão enterradas ainda a sua mãe e uma tia. “A gente paga pra ter o serviço. Os túmulos são responsabilidade da família, mas é de arrepiar quando você entra e encontra o cemitério naquela situação”, frisa.

 

PREFEITURA
Em nota, a Prefeitura informou que “o Setor de Manutenção Civil da Secretaria de Operações Urbanas retirou na manhã desta sexta-feira entulhos do Cemitério do Bom Pastor, no bairro Alvorada.  Foi estabelecido um novo cronograma de manutenção para evitar o acúmulo de lixo e mato no local. Os resíduos do funeral que aparecem nas imagens estavam aguardando o serviço de coleta para serem descartados no Aterro Sanitário. A coleta acontece a cada dois dias. A retirada dos resíduos é um procedimento normal quando o proprietário do espaço utiliza o túmulo para sepultar outro membro da família, por isso é necessário retirar os resíduos. Os restos mortais são preservados e colocados no jazigo”. O órgão informou ainda que dois coveiros trabalham no cemitério e que a manutenção dos túmulos é de responsabilidade da família.

 

Crédito: Pollyanna Martins

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.