quarta-feira, 24 de Agosto de 2016 17:39h Mariana Gonçalves

Mãe inicia campanha para arrecadar leite especial necessário à alimentação do filho

POR MARIANA GONÇALVES

mariana.goncalves@gazetaoeste.com.br

 

 

A dona de casa Graziele Aparecida Bernadina conquistou em 2012, na justiça, uma ordem a qual determina que o Estado a entregue um leite especial necessário à alimentação de Cauã Gabriel, 10 anos. A criança, ainda quando bebê, foi diagnosticada com paralisia cerebral e microcefalia, desde então, Cauã leva uma vida bastante limitada, além de não aproveitar a infância como as outras crianças, o pequeno segue uma dieta rígida, baseada apenas em líquidos.

O leite especial é um dos alimentos principais à sobrevivência do pequeno, entretanto, a Secretaria Estadual de Saúde não tem fornecido o alimento da forma como deveria. “Ele precisa de um suplemento que chama Pediasure. Em dezembro de 2012, quando a ordem foi dada, o juiz deu dez dias para o primeiro cumprimento dela, mas o Estado demorou seis meses, depois desse período, eles começaram a fornecer, mas tem meses que falta, ou atrasa, e eles demoram a me entregar”, contou a mãe.

Diante disso, Graziele decidiu procurar os divinopolitanos para pedir ajuda. “Quando o Estado não me entrega esse suplemento, se eu não tiver nenhum guardado em casa, eu tenho que pedir ajuda, porque financeiramente eu não consigo suprir a necessidade do meu filho com esse leite. É uma lata de 450g, e ele gasta uma por dia”, afirma.
Interessados em contribuir podem entrar em contato com a família pelo telefone 9 8842-8674.

 

DIA-A-DIA

 

Cauã se alimenta, através de uma sonda, seis vezes ao dia. Uma lata de Pediasure dura um dia e custa R$36. Ao mês, a família tem que desembolsar mais de R$ 1 mil só com alimentação.

Quando Cauã trocou de leite, ele chegou a pesar 11 quilos, chegando a um quadro de desnutrição. Quando fica sem a alimentação, ele passa mal por ter hipoglicemia. Em casa, a mãe destina 24 horas do tempo ao garoto. O pai é o único que trabalha para sustentar a casa. Eles ainda têm mais dois filhos.

 

ENTENDA

 

A Paralisia Cerebral (PC) descreve um grupo de desordens do desenvolvimento do movimento e da postura, causando limitações nas atividades. São atribuídas a distúrbios não progressivos que ocorrem no cérebro em desenvolvimento. As desordens motoras da PC são geralmente acompanhadas por alterações na sensação, percepção, cognição, comunicação e comportamento, podendo também ser acompanhadas por crises convulsivas.
Microcefalia é uma condição neurológica rara em que a cabeça e o cérebro da criança são significativamente menores do que os de outras da mesma idade e sexo. A microcefalia normalmente é diagnosticada no início da vida e é resultado do cérebro não crescer o suficiente durante a gestação ou após o nascimento.
Crianças com microcefalia têm problemas de desenvolvimento. Não há uma cura definitiva para a microcefalia, mas tratamentos realizados desde os primeiros anos melhoram o desenvolvimento e qualidade de vida.

 

REGIONAL DE SAÚDE

 

De acordo com a assessoria de comunicação da Superintendência Regional de Saúde de Divinópolis (SRS), o suplemento já foi enviado pelo Estado e encontra-se disponível para retirada da família na sede da Regional no bairro Santa Clara.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.