domingo, 2 de Outubro de 2016 18:23h Agência Brasil

Maior local de votação do Ceará deve receber mais de 13 mil eleitores

O movimento de eleitores no Colégio Ari de Sá, no bairro Edson Queiroz, em Fortaleza, já era intenso entre as 8h30 e as 9h deste domingo de eleições municipais

O local de votação é o maior do Ceará, com 13.216 eleitores. Apesar da grande movimentação, o andamento da votação nas seções da escola era tranquilo, com poucas ou nenhuma fila para votar.

A diarista Maria Izeuma Lima da Silva, 51 anos, chegou à escola antes do início da votação. A prática já é costume há cerca de cinco eleições, desde que começou a votar no local. Para ela, o voto é uma forma de demonstrar confiança nos candidatos, com a esperança de que eles retribuam em forma de trabalho. “O que eles prometem espero que seja promessa certa, porque eles prometem muito e damos confiança a eles. Temos que ajudá-los para que eles nos ajudem, mas vamos ver o que vai acontecer.”

O segurança Francisco Moreira da Silva, 47 anos, também foi votar cedo para poder ir trabalhar em seguida. Assim como Izeuma, ele espera que o próximo prefeito e os vereadores eleitos em Fortaleza respeitem o voto dos eleitores. “A gente faz o nosso trabalho e eles têm que cumprir com a obrigação deles. O que eles prometem têm que fazer, porque, como eleitores, estamos cumprindo a nossa parte. A gente precisa deles e eles precisam da gente.”

 

O Colégio Ari de Sá também foi o local escolhido pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) para a realização da auditoria das urnas eletrônicas. Ontem (1º), foram sorteadas quatro urnas para participar do processo, que consiste na digitação de votos colhidos em urna de lona na urna eletrônica, de modo a verificar se o número de votos registrados no papel é a mesmo registrado no sistema eletrônico.

Todo o processo é gravado por câmeras e aberto para o público. “É uma auditoria que se faz como se fosse uma conferência do extrato bancário com a tela do computador, verificando o que foi gasto – o que entrou e o que saiu da conta”, explica o presidente da Comissão de Auditoria, Gladyson Pontes.

Ocorrências

Segundo o TRE-CE, até as 11h, 109 urnas foram substituídas, sendo 55 em Fortaleza. Segundo a coordenadora de eleições, Edna Saboia, o andamento do pleito, até o momento, é considerado tranquilo se comparado com 2014. Nas eleições passadas, foi preciso trocar 391 urnas no primeiro turno.

Uma diferença dessa votação em relação à de 2014 é o voto biométrico em Fortaleza. De acordo com Edna, cerca de 200 mil eleitores da capital votam com o reconhecimento da digital, o que corresponde a 16% do eleitorado.

Estado

No Ceará, há 34 municípios com apenas um candidato a prefeito válido, ou seja, com candidatura deferida. Em 33 cidades, há candidatos com a candidatura indeferida com recurso. A exceção é Jati, no sul do estado, onde há apenas uma candidata a prefeita registrada. A coordenadora de eleições explica que esses candidatos podem receber votos, mas a validade deles está condicionada à decisão da Justiça Eleitoral sobre o recurso.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.