sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2015 09:54h Atualizado em 13 de Fevereiro de 2015 às 09:58h. Jotha Lee

Mais de 15 mil empresas divinopolitanas optam pelo Simples Nacional

Os prazos para pedidos de opção pelo Simples Nacional para empresas em atividade, com validade para 2015 foram encerrados no último dia de janeiro

Ontem a Receita Federal disponibilizou a relação das empresas que fizeram a opção em todo o país.
De acordo com a Delegacia Regional da Receita Federal em Divinópolis, para fins de opção e permanência no Simples Nacional, a empresa deve ter arrecadação anual de R$ 3,6 milhões. A empresa pode ainda contabilizar receitas decorrentes da exportação de mercadorias ou serviços, cujo limite também é de R$ 3,6 milhões.
O Simples Nacional é um regime compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicável às micro e pequenas empresas e abrange oito tributos. Entre eles estão o PIS/Pasep, Cofins, IPI, ICMS, ISS e a Contribuição para a Seguridade Social destinada à Previdência Social a cargo da pessoa jurídica (CPP). Entre as facilidades oferecidas aos pequenos e médios empresários é a possibilidade de pagar todos esses impostos em uma única guia de arrecadação, além de declaração única e simplificada de informações socioeconômicas e fiscais.

 

REGIÃO
Na região Centro-Oeste do Estado, Divinópolis é disparado a cidade com o maior número de empresas que optaram pela adesão ao simples nacional. De acordo com a estatística da Receita Federal, 15.453 empresas divinopolitanas de pequeno e médio portes fizeram a opção dentro do prazo. A grande maioria são prestadores de serviços, estabelecimentos quase sempre de caráter familiar. Entre os optantes estão bombeiros hidráulicos, oficinas mecânicas e de bicicletas, cabeleireiros, pequenos empreendedores que comercializam legalmente seus produtos com entregas em domicílio e bares e lanchonetes, além do comércio de modo geral.
No setor de produção industrial, as confecções representam o maior número de optantes, mas há ainda fábricas de blocos de concreto, produtos alimentícios, como sucos, picolés e doces. Nas contas dos especialistas, nem sempre a opção pelo simples é a mais vantajosa. Para um dentista, por exemplo, a opção pelo Simples Nacional é vantajosa dependendo se a empresa tem empregados ou não. Ou seja, depende de quantos funcionários são empregados na atividade.

“Se essa empresa paga 5% de Imposto sobre Serviços de qualquer natureza [ISS] fora do Simples Nacional, é vantajoso ele trocar se forem destinados 13% em salário ou pro labore [remuneração dos sócios] na conta. Ou seja, para cada R$ 100 de faturamento, se forem destinados R$ 13, no caso. A partir daí, o Simples se torna mais vantajoso quanto maior for a mão de obra empregada”, destacou um professor universitário ouvido ontem pela Gazeta do Oeste. 
Na região Centro-Oeste, depois de Divinópolis, a cidade com maior número de optantes pelo Simples é Formiga, com 4.347 adesões, seguindo-se Itaúna, com 4.345, Pará de Minas, com 4.299, e Nova Serrana, com 4.071 inscritos. A exemplo de Divinópolis, no qual predominam setores específicos, como confecções e serviços, em Nova Serrana, as indústrias calçadistas e o setor de serviços formam a grande maioria de optantes pelo Simples. Nas demais cidades da região, destacam-se os setores de serviços e comércio.

 

 

Veja o número de optantes pelo Simples Nacional em algumas cidades da região
CIDADE Nº DE OPTANTES
Divinópolis 15.453
Formiga 4.349
Itaúna 4.345
Pará de Minas 4.299
Nova Serrana 4.071
Lagoa da Prata 3.070
Arcos 2.414
Bom Despacho 2.373
Santo Antônio do Monte 2.191
Cláudio 1.523
Itapecerica 1.199
Carmo do Cajuru 1.003
Araújos 759
Carmo da Mata 646
São Gonçalo do Pará 473
São Sebastião do Oeste 235
Fonte: Receita Federal

 

Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.