sexta-feira, 29 de Janeiro de 2016 09:05h Mariana Gonçalves

Mais de duzentos veículos escolares deverão passar por vistoria até o início de fevereiro

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte de Divinópolis (Settrans) deu início esse mês ao período de vistoria de veículos de transporte escolar que prestam serviços na cidade

A previsão é que sejam vistoriados, até o dia 5 de fevereiro, 203 veículos do transporte escolar. O secretário municipal de trânsito, Simonides Quadros, explica que o sistema de vistoria feito nos transportes escolares ocorre de forma semestral, e que todo janeiro, o responsável pelo transporte deve apresentar na Secretaria o comprovante de vistoria referente à última avaliação feita no veículo. “Essa é uma vistoria normal, levando em conta as condições gerais do veículo, como por exemplo, estado dos freios, pneus, parte elétrica e mecânica e equipamentos de segurança”, acrescenta o secretário.
No que se refere à utilização de cadeira para as crianças menores nas vans que fazem o transporte escolar, elas só serão obrigatórias a partir de fevereiro de 2017.
Logo que o período letivo se iniciar, Simonides destaca que um grupo de agentes irá para as ruas observar e, se necessário for, autuar aqueles condutores que não estiverem regulares.

 

 

ATENÇÃO

Para prestar o serviço de transporte escolar, o candidato segue uma série de especificações, não é só o veículo que precisa estar apto a este trabalho, o condutor também deve estar por dentro das leis e regras. “Ele não pode ter pontuação perdida na carteira, ele não pode estar respondendo processo, porque este é um serviço muito sério, onde tem várias vidas ali dependendo de uma só pessoa, então a responsabilidade tem que ser muito grande”, comenta Simonides, chamando ainda a atenção dos pais ou responsáveis para que, ao contratar o serviço de transporte para seu filho (a), exija do condutor o laudo de vistoria e o selo de aprovação da Settrans. “Porque a sua criança corre o risco de sofrer algum acidente, ou até mesmo de, se acontecer, de o veículo ser parado em uma blitz e ele não estiver em dia, os passageiros terão que descer (às vezes antes mesmo de seu destino), para que o transporte fique retido”, encerra o secretário.
Conforme já dissemos, a vistoria ocorre periodicamente, mas os pais também devem ficar atentos à conservação do veículo ao longo dos meses e a manutenção dos itens de segurança, como a qualidade dos pneus, o funcionamento dos cintos de segurança, de faróis e lanternas, por exemplo.
Os pais podem verificar ainda se o motorista fez o curso de capacitação exigido para o transporte escolar. A informação consta na carteira de habilitação, que precisa ser da categoria D.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.