sexta-feira, 10 de Junho de 2016 13:55h Mariana Gonçalves

Mais de mil imóveis serão ofertados no Feirão Caixa da Casa Própria

Amanhã, das 10h às 19h, quem sonha em conquistar a casa própria e, enfim, deixar aquele doloroso aluguel de cada mês, terá a oportunidade de fazer isso

POR MARIANA GONÇALVES

mariana.goncalves@gazetaoeste.com.br

 

 

Divinópolis receberá a 12ª edição do Feirão Caixa da Casa Própria. Mais de 1.100 imóveis novos ou usados estarão em oferta, o evento será no Shopping Pátio Divinópolis (Rua Moacir José Leite, 100, Santa Clara).

O foco desta edição são os imóveis da habitação popular, cobertos pelo Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), e pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), cujo teto máximo é de R$ 160 mil. Segundo o superintendente regional da Caixa, Marcelo Bomfim, o município registrou um aumento nos contratos de habitação nesse ano. “No período de janeiro a maio de 2016, comparado ao mesmo período do ano passado, houve um crescimento de 62% no número de contratos habitacionais. Somente nesse período, de janeiro a maio deste ano, a cidade recebeu perto de R$ 45 milhões de investimentos na moradia, recursos do fundo de garantia”, destacou o superintendente.

Para requerer o crédito da casa própria no feirão, basta levar documento de identidade, CPF, comprovante de renda e atual moradia. “As pessoas vão poder fazer na hora a simulação de renda, para saber quanto ela pode tirar de financiamento. De posse dessas informações, ali mesmo ela irá procurar o imóvel de sua preferência nas cinco construtoras que lá estarão, além das imobiliárias”, explica Marcelo.

 

 

 

NOMES COM RESTRIÇÃO

 

Entre as novidades do Feirão este ano, pela primeira vez, está a parceria da Caixa com o Procon Estadual e Associação Comercial para que as pessoas limpem seu nome. “Ou seja, a pessoa que tem alguma dívida com a Caixa, seja ela por operações de cheque especial, dívidas por habitação, seja dívida de pessoa jurídica na micro e pequena empresa, por exemplo, ela terá a oportunidade de renegociar sua dívida no espaço do feirão”, acrescenta o superintendente.

 

 

AQUECIMENTO DO MERCADO

 

Na atual conjuntura econômica do país, falar em financiamento é também falar de cautela, nos últimos meses, os brasileiros estão mais ‘pés no chão’ na hora de fechar qualquer negócio. De acordo com Marcelo, é exatamente neste momento que o ramo da construção civil passa a ganhar ainda mais força, e ser o carro chefe da economia de muitos municípios, inclusive Divinópolis. “O Feirão é a oportunidade de movimentar toda a economia de Divinópolis, nós estamos falando de mais de R$ 100 milhões de empreendimentos, de negócios imobiliários que afetam a cadeia da construção civil. Brita, areia, cimento, a prestação de serviços, o ICMS para a cidade, o IPTU oportunamente com a construção das unidades, ou seja, a cadeia da construção civil movimenta de forma gigantesca a economia local, e a cidade de Divinópolis é empreendedora em relação à habitação”, afirma.

 

 

 

Para aqueles que pensam em adquirir um financiamento habitacional, mas estão ainda ‘em cima do muro’ na decisão, o superintendente da Caixa faz algumas observações.

“A taxa de juros aplicada a este tipo de operações começa de 5% ao ano, até 8,5% ao ano, estamos falando de taxas de juros subsidiadas. Outra questão é que, se a pessoa, por exemplo, tem a renda de R$1.600, marido e mulher, e vai financiar um imóvel, o subsídio é de R$ 18 mil, ou seja, ela recebe um subsídio que varia em função da renda, quanto maior a renda, menor o subsídio. Se eu estou vendendo um imóvel de R$ 115 mil, vou subtrair dessa dívida R$ 18 mil, que é subsídio, então isso é relevante e é um financiamento responsável”, completa Marcelo.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.