sexta-feira, 20 de Março de 2015 11:14h Atualizado em 20 de Março de 2015 às 11:23h. Lorena Silva

Mato alto próximo à escola prejudica moradores do bairro Jardim das Oliveiras

O mato alto já ocupou mais da metade da rua e a falta de calçamento também se torna um empecilho para quem precisa diariamente transitar por um trecho da Rua Jacareípe, no bairro Jardim das Oliveiras

Apesar do baixo trânsito de veículos, o local é bastante utilizado por pais que levam os filhos para estudar na Escola Estadual Vicente Mateus, cuja entrada fica na rua paralela.
O aposentado Milton Veiga mora há mais de trinta anos nessa rua e diz estar acostumado com a precariedade do local. Mesmo já tendo 84 anos de idade, é ele quem limpa a porta da sua residência. “A porta da minha casa, eu sempre mantenho limpa, sem mato. Mas sou eu que preciso capinar. Como os outros moradores não fazem o mesmo, fica essa situação”, relata. Segundo Milton, o mato cresceu ainda mais rápido depois que começou o período de chuvas.
Além do matagal, os moradores precisam lidar com a falta de pavimentação. Milton conta que devido à inclinação da via e também por causa dos buracos, a maioria os veículos só descem a rua, já que a dificuldade para subir é maior. “Principalmente quando chove muito, é impossível transitar por aqui. Eu já até estive em contato com a Prefeitura uma vez, que disse que poderíamos fazer o calçamento compartilhado. Mas quando eu disse para os vizinhos que teríamos que pagar uma parte, disseram que esse é o dever do município. Então deixei.”
Apesar de ser pavimentada, a Rua Vila Romana – via que dá visibilidade para um dos muros da escola e que faz esquina com a Rua Jacareípe – também está tomada pelo mato em um dos lados. Com o matagal, a calçada está impossibilitada de receber os pedestres e quem quer transitar pelo local precisa ir para rua e competir espaço com os veículos.
RUA PITANGUI
A entrada para o Jardim das Oliveiras é feita geralmente pela Rua Pitangui, que é a via principal do bairro. Além de cortar toda a região, ela também dá acesso ao bairro Candelária. Apesar de asfaltada, essa via também tem sido afetada com o matagal. A incidência do mato é tanta, que em alguns trechos, onde há curvas, até a visão do condutor pode ser prejudicada – já que em alguns casos a vinda de outro veículo em direção oposta pode não ser vista facilmente.
PREFEITURA
Com relação à falta de pavimentação no local, a Prefeitura esclareceu, por meio de sua assessoria de imprensa, que a rua está contemplada no cronograma de obras do programa Pró-Transporte. A previsão é que a intervenção no local tenha início a partir do segundo semestre. Já com relação ao mato alto, os moradores podem denunciar irregularidades ou fazer pedidos pela internet ou pessoalmente, no setor de Protocolos.
Pela internet, a denúncia pode ser realizada através do endereço www.divinopolis.mg.gov.br. Na lateral direita do site é necessário acessar o link “Cidadão”, clicar em “Denúncia Ambiental, Obras, Posturas” e seguir os passos. Já pelo setor de Protocolo o contribuinte deve se dirigir ao prédio da Prefeitura, que fica na rua Pernambuco, n° 60, Centro, no térreo.

 

 


Crédito: Lorena Silva

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.