terça-feira, 31 de Janeiro de 2012 19:08h Atualizado em 1 de Fevereiro de 2012 às 11:10h. Cristiane Fernandes

Medicamentos são disponibilizados de graça nas Farmácias Populares

Conseguir remédios nas farmácias municipais em Divinópolis é muito complicado, várias pessoas reclamam todos os dias da demora no atendimento e muitas vezes pela falta do remédio no local, porém, a população desconhece o programa do Governo Federal que disponibiliza nas Farmácias Populares alguns remédios para serem distribuídos aos moradores.
Em todo país existe a distribuição de alguns remédios gratuitos para a população, porém existe uma dificuldade ao tentar consegui-los nas farmácias municipais. Desde 2011, o governo federal lançou o programa Saúde Não Tem Preço, e disponibiliza remédios, também de graça, para os necessitados através das farmácias credenciadas no programa Aqui Tem Farmácia Popular. Segundo informações obtidas através do proprietário de uma rede credenciada a Farmácia Popular em Divinópolis, que não quis se identificar, existem dois programas, o municipal e o federal, para atender a demanda de medicamentos gratuitos e eles têm o mesmo foco. Porém, a assistência farmacêutica do município é mais abrangente, pois envolve antibióticos, já o programa do governo federal é voltado para medicamentos mais específicos, medicamentos para doenças que provocam alterações no organismo como diabetes, pressão alta, doenças respiratórias, entre outras. Mas, a maioria da população não tem conhecimento desse programa do governo federal.
Para obter o medicamento nas farmácias credenciadas a Farmácia Popular, o paciente deve comparecer pessoalmente, com documentos e com a receita em mãos, e o prazo para a entrega do medicamento é de 120 dias após a consulta ao médico. Segundo o proprietário, mesmo com os remédios para determinadas doenças, serem disponibilizados nas farmácias populares, a prefeitura continua a comprar os medicamentos e disponibilizar gratuitamente nas “farmacinhas”, porque o prazo para pegar os medicamentos nas farmácias municipais é bem maior, é de 180 dias. Sendo assim, durante os 120 dias, as pessoas que precisam de medicamentos para diabetes e hipertensão não precisam comparecer às farmácias municipais para adquirir o remédio e assim, as filas iriam diminuir.
Porém, para haver uma queda na fila de espera da “farmacinha” é preciso haver uma orientação, tanto para a população quanto para os médicos, isso porque de acordo com as receitas apresentadas a Gazeta, as gramas do remédio indicados na receita podem auxiliar em qual programa a pessoa irá solicitar o medicamento. A diferença nas receitas apresentadas era a miligrama do remédio, uma pedia um medicamento com 50 miligramas e assim, de acordo com as normas do programa do governo federal, o medicamento pode ser adquirido nas farmácias populares e credenciadas, já na outra, o mesmo medicamento constava na receita com 25 miligramas e assim, poderia ser adquirido apenas nas farmácias municipais. Segundo o proprietário da farmácia credenciada ao Farmácia Popular, os médicos não tem culpa, falta é esclarecimento dos órgãos responsáveis para com os médicos. Ainda, ele ressalta a importância de uma cartilha indicativa, com os medicamentos que são disponibilizados pela Farmácia Popular e como a receita deve ser feita.
Sobre os medicamentos oferecidos nas Farmácias Populares, o secretário adjunto de saúde, Gilmar Santos, confirmou que muitos medicamentos, também, são encontrados nas farmácias públicas municipal e ressaltou a importância do Sistema Único de Saúde (SUS), distribuir todos os medicamentos “O SUS deveria oferecer todos os remédios, sendo que muitos dos medicamentos oferecidos na Farmácia Popular são encontrados na Farmácia Pública Municipal” ressaltou

Programa Saúde Não Tem Preço

O Programa Saúde Não Tem Preço, lançado no dia 03 de Fevereiro de 2011 pelo governo federal, disponibiliza para a população brasileira que sofre com hipertensão ou diabetes, medicamentos gratuitos para o tratamento destas doenças. Os remédios estão disponibilizados na rede Aqui Tem Farmácia Popular, este programa é resultado de um acordo do Ministério da Saúde com sete entidades da indústria e do comércio. O acordo ajuda ainda, no orçamento das famílias mais humildes, que comprometem 12% de suas rendas com medicações. Caso alguma farmácia não atenda aos pacientes e não forneça os medicamentos, ela pode ser denunciada e essa atitude vai gerar penalidades previstas na própria Portaria, podendo inclusive ser descredenciadas do programa.

Medicamentos disponíveis:
A lista de medicamentos disponíveis esta disponibiliza no site http://portal.saude.gov.br/portal/saude
 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.