segunda-feira, 23 de Maio de 2016 09:13h Atualizado em 23 de Maio de 2016 às 09:16h. Prefeitura de Divinópolis

Missa Conga relembra a abolição e atrai centenas de fieis

Celebração abre o calendário do reinado na cidade

Divinópolis, principal cidade da região Centro-Oeste, é guardiã de um importante elemento típico da cultura mineira. A Congada, ou reinado, encontra resistência na cidade e desafia o tempo e a modernidade. Uma tradição que sustenta geração após geração e reuniu neste domingo (22/05) centenas de fiéis em frente ao Santuário de Santo Antônio para a celebração da Missa Conga.

A celebração, com mais de 30 anos de existência, reuniu no Santuário de Santo Antônio mais de 25 guardas. Entre elas, guardas de Catupé, Moçambique, Marinheiros dentre outras. Idosos, crianças e adultos, unidos numa mesma fé, participaram desta celebração presidida pelo Frei Leonardo, um entusiasta da manifestação de religiosidade e cultura.

 

 

 

 

“A festa anima a comunidade cristã para que ela seja mais santa. Ela traz as raízes da nossa cultura, os valores que vieram da África. Traz para nós, principalmente, a utopia da liberdade. Para que sejamos livres foi que Deus nos libertou. Ele não quer saber de escravidão”, ressalta Frei Leonardo.

A Missa Conga marca a temperada da Congada na cidade que ao longo do ano acontecerá em 24 eventos, entre festas de reinado, Santa Cruz e festa de São Benedito, realizados em várias regiões da cidade.

Para acontecer, esta importante tradição do município conta com o apoio da Prefeitura de Divinópolis, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, que elaborada todo o cronograma das festas, auxilia na divulgação e presta apoio logístico.

 

 

 

 

“É o reforço de uma tradição que é reconhecida como patrimônio cultural municipal: as festas de reinado e o reinado de Divinópolis. A cada reedição a gente contribui para que ele seja preservado e difundido. Esse é o papel da política pública”, explica o secretário de cultura, Bernardo Rodrigues.

O Prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo participou da Missa Conga, juntamente com o vice, Rodrigo Resende. O prefeito defende o apoio do município a este importante legado cultural.
“A Missa Conga abre um importante calendário de fé e da cultura popular enraizada na nossa sociedade. Nestes oito anos como prefeito, contribuímos para que ela crescesse muito fortalecendo nossas comunidades e contribuindo, também, para a manutenção desta importante herança cultural”, destaca Vladimir.

 

 

 

 

Como acontece tradicionalmente todos os anos, após a realização da Missa Conga foi realizado o Café de São Benedito. Um momento de congraçamento dos congadeiros e de todos que participam desta importante festa na cidade.

“A missa relembra toda a abolição da escravatura. A gente que é congadeiro sempre se renova nessa Missa Conga que se tornou tradicional. Ela abre o reinado em Divinópolis onde a gente que é capitão de mandamento troca muita experiência com as outras pessoas que aqui vem. É uma festa muito maravilhosa. O reinado é onde a gente trabalha com a fé no interior da gente. Para Deus, Nossa Senhora do Rosário e São Benedito”, comenta o capitão Flavinho do Moçambique de Santa Cruz.
--

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.