quarta-feira, 7 de Novembro de 2012 05:58h Liziane Ricardo

Monsenhor José Carlos foi eleito novo administrador diocesano de Divinópolis

Passado período de transferência para a nova missão de Dom Tarcísio Nascentes dos Santos em Duque de Caxias – RJ no último sábado (3), o Colégio de Consultores da diocese de Divinópolis logo tratou de se reunir com o propósito de definir qual o nome mais indicado para administrar a diocese. Já na tarde de ontem (6), Monsenhor José Carlos foi eleito o novo administrador diocesano de Divinópolis.

 


O Monsenhor que atualmente é vigário diocesano da paróquia do Divino Espírito Santo (Catedral) escolhido por Dom Tarcisio Nascentes dos Santos. Contudo, é válido esclarecer que o fato do Monsenhor José Carlos ser o novo administrador diocesano, não desobriga a Igreja Católica de nomear um novo Bispo para diocese.

 


O Administrador Diocesano possui o poder e as obrigações do Bispo diocesano, com exceção daquilo que é referido ao caráter Episcopal que o Administrador não possui, pois se trata de um padre.

 


Somente a Santa Sé poderá remover do ofício o Administrador Diocesano, pois o Colégio de Consultores que o elegeu não tem qualquer poder com relação à sua remoção. Caso ele renuncie ao cargo, o Colégio dos Consultores deverá se reunir novamente e eleger outro para desempenhar este ofício.

 


Durante a celebração de despedida do bispo na terça-feira dia 30 de outubro, Dom Tarcísio fez questão em destacar a participação de José Carlos no livro ‘Sob o Cajado’. “Foi uma delicadeza e uma surpresa muito bonita da parte das pessoas que trabalham na diocese em reunir todos os escritos neste livro em se tratando das orientações de um pastor, ou seja, de um bispo para sua diocese” , disse Dom Tarcísio.



BIOGRAFIA

 


Padre José Carlos de Souza Campos atualmente trabalha como Pároco da catedral do Divino Espírito Santo em Divinópolis. Filho de José Pinheiro Campos e Maria da Piedade de Souza Campos foi ordenado padre em 30 de dezembro de 1993, na cidade de Itaúna, pelo Bispo Dom José Belvino do Nascimento. Já passou pelas paróquias de Bom Jesus (Pedra do Indaiá), Nossa Senhora da Guia, Nossa Senhora Aparecida, (Divinópolis), Nossa Senhora de Fátima, paróquia de Sant'Ana (Itaúna) e São Judas Tadeu (Divinópolis).

 

COLÉGIO DE CONSULTORES

 


Para um melhor entendimento sobre o Colégio dos Consultores é necessário saber que a existência desta equipe é obrigatória em todas as dioceses católicas. É regulamentado de acordo com as normas estabelecidas pelo Código de Direito Canônico e por um Estatuto particular.

 


A natureza própria do Colégio dos Consultores é auxiliar o bispo Diocesano no governo da diocese com seu conselho e, às vezes, com seu consentimento, segundo as funções que lhe competem e as normas determinadas pelo Direito Canônico.

 


O Colégio dos Consultores é constituído por presbíteros, em número não inferior a seis e não superior a doze, livremente escolhidos pelo Bispo Diocesano entre os membros do Conselho Presbiteral. Se um membro do Colégio dos Consultores renunciar à sua função ou vier a falecer, o Bispo não está obrigado a nomear um substituto, conquanto o número mínimo de seis membros seja mantido.

 


O Colégio dos Consultores será sempre convocado pelo Bispo Diocesano ou por quem o substitui à norma do Direito. A participação às reuniões é obrigatória e preferencial para todos os membros do Colégio dos Consultores. Quando um membro faltar, deve justificar, por escrito, sua ausência, com alegação dos motivos impedientes. A não participação injustificada poderá acarretar a advertência por parte do Bispo e, na reincidência, até a privação da função, dependente do estatuto das dioceses.
 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.