quinta-feira, 10 de Setembro de 2015 10:25h Atualizado em 10 de Setembro de 2015 às 10:27h. Lorena Silva

Moradores cobram estrutura na Rua José da Paz e Prefeitura diz que aguarda recursos

A indignação dos moradores com a situação da Rua José da Paz, no bairro Nossa Senhora das Graças, parece estar longe do fim

Isso porque há anos eles buscam entre a Prefeitura e a Copasa uma solução para o problema do local – onde uma enorme cratera se formou devido à erosão do solo e destruiu também a rede de esgoto.
Em setembro do ano passado, cansados de lidar com o problema, eles fizeram um protesto no local e impediram o trânsito da Rua Bom Sucesso, fechando uma parte da via com galhos de árvores, placas, pneus e ainda uma faixa com os dizeres “Meu Buraco, Minha Vida. Há 40 anos do prefeito”, fazendo uma alusão ao programa do governo que possibilita o financiamento de moradias.
Na ocasião, a Prefeitura se posicionou dizendo que era necessária a construção de um canal na via, o que resultaria em uma obra mais complexa e dispendiosa. Segundo o órgão, o projeto já estaria pronto e orçado emaproximadamente R$ 700 mil, sendo que o município buscava por recursos junto ao BDMG.
Já a Copasa disse na época que a ausência das estruturas adequadas para a captação e o direcionamento das águas pluviais pela Prefeitura era a responsável pelos danos à rede coletora de esgotos do final da Rua José da Paz e que a companhia iria realizar nova manutenção, “tão logo a rua possua estrutura de drenagem, o que proporcionará condições de trabalho no local”.

 

TRANSTORNOS
O servente de pedreiro Rinaldo Teixeira mora no local há 39 anos e conta que mesmo antes se mudar para lá, a situação da rua já era precária. “Mas depois que veio uma forte tempestade, acabou de ‘arrebentar’ o resto. Era um paredão lá embaixo, [a água] ‘estourou’ ele e está assim até hoje”. Além do buraco da rua, o mau cheiro do córrego é outro problema que os moradores precisam enfrentar, já que o esgoto da rua é despejado no local.
Rinaldo diz que sempre enfrenta dificuldades para entrar em sua residência devido ao buraco que se formou, o que faz com que os moradores consigam transitar somente pela calçada, ou pelo menos pelo que sobrou dela. Segundo Rinaldo, o problema é ainda maior em época de chuvas. “Quando o córrego [situado próximo à via] transborda, a água é jogada toda aqui, cai tudo nessa rua. A água entra na casa dos vizinhos, passa na porta da minha casa e não tem jeito de sair. A gente fica preso lá dentro, né?”.

 

SOLUÇÃO DISTANTE
Procurada para se pronunciar sobre o problema, a Copasa disse que a situação da Rua José da Paz é causada exclusivamente por enxurrada decorrente da ausência de mecanismos adequados de drenagem pluvial, o que deixa vulneráveis as redes coletores de esgoto. “Sempre que necessário, a Copasa efetua os reparos possíveis, estando a rede de esgoto em perfeitas condições de funcionamento. Sobre a recomposição das condições normais da via, os questionamentos deverão ser encaminhados à Prefeitura”, informou em comunicado.
Já a Prefeitura de Divinópolis, se limitou a dizer que “ainda busca recursos para realizar a obra na Rua da José da Paz”.

 

Créditos: Lorena Silva

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.