sexta-feira, 7 de Dezembro de 2012 10:37h Atualizado em 7 de Dezembro de 2012 às 10:40h. Daniel Michelini

Moradores do Jardim Alterosa reclamam de esgoto a céu aberto

Problema é registrado na região há mais de cinco meses. Os moradores estão encontrando até bichos em suas residências

Moradores da Rua Cabo Frei Orlando, no bairro Jardim Alterosa, vem sofrendo com um velho problema na região: o esgoto a céu aberto. A aposentada Mariângela Silva afirma que há mais de um ano o problema não é solucionado definitivamente, tendo em vista que em várias oportunidades, o problema tomou conta da rua: "Isso escorrega muito e eu evito andar por aqui porque é perigoso. Eu gostava de ver o movimento lá fora, mas hoje tenho medo de ir sozinha e cair", confessa a moradora, que mora com seu marido, também aposentado.
Além de Mariângela, a dona de casa Celina Cruz, de 31 anos, também se indigna com a situação. Segundo ela, o problema já se arrasta há mais de cinco meses. Os moradores são obrigados a conviver com o mal cheiro do esgoto que corre a céu aberto, conforme constatou a equipe de reportagem durante visita ao local. "Não aguentamos mais essa situação. Não podemos nem sair de casa e quando a gente passa por aqui em meio ao esgoto, dá muita coceira nos pés", reclama: "E essa não é a primeira vez que a gente tem esgoto a céu aberto na porta de casa. Tenho um menino de um ano que não pode sair de casa e, além do mais, muitas crianças ficam jogando bola em cima do esgoto correndo o risco de ficarem doentes". Ainda de acordo com Alessandra, os moradores já denunciaram a situação da rua aos órgãos públicos, mas, até agora, nenhuma providencia foi tomada. "A Copasa fala que é com a Prefeitura, que diz que é com a Copasa. E, nesse 'empurra-empurra', a gente é que fica prejudicado".
As grades de proteção das casas próximas à ladeira servem como apoio para as pessoas que passam pelo local. Como o local possui calçadas estreitas, as pessoas acabam usando as grades de suporte, já que correm risco de cair onde há esgoto: “Tenho bastante medo. Já quebrei o braço três vezes por causa de tombo, sendo que dois foram na rua. Imagina se eu quebro novamente?”, indaga Mariângela.
Outro morador que reclama da situação é Antônio Batista. De acordo com ele, quando o mau cheiro fica insuportável, o único jeito é ir para os fundos de casa "A gente é obrigado a almoçar com todo esse fedor do lado. Isso é um descaso. E além do mais, a quantidade de bichos por aqui piorou com esse esgoto. Alguém ou algum órgão tem que tomar alguma providência", reclama. Ele afirma que já encontrou baratas em sua casa e ele acredita que seja justamente devido ao vazamento de esgoto na rua.
A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA) informou que já foi aberta uma ordem de serviço após visita dos profissionais da empresa no local. A expectativa é de que o problema seja totalmente resolvido até a próxima terça-feira (11).

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.