quarta-feira, 27 de Julho de 2011 09:06h Atualizado em 27 de Julho de 2011 às 09:19h. André Bernardes

Moradores reclamam da Gerdau

Moradores do Bairro Nossa Senhora das Graças reclamam do pó preto emitido pela Gerdau

Os moradores do bairro Nossa Senhora das Graças estão revoltados com o descaso que vivem há muitos anos com a poeira emitida pela Gerdau.  Além de um pó preto, os moradores reclamam do ruído gerado pela empresa durante todo.


Gerson Francisco Faria mora na bairro há mais de vinte anos. Ele conta que diversos moradores já tentaram comprar briga com a empresa, mas nunca aconteceu nada. “Nosso último presidente de bairro tentou uma briga contra a empresa  mas acabou vendendo a casa e mudando daqui. Ligamos para algumas emissoras de TV e jornais mas apenas a Gazeta se dispôs a acompanhar nossa situação” revelou.


Gerson conta que criou os três filhos na casa perto da siderúrgica. A filha mais nova apresentou desde cedo problemas respiratórios. Nossa reportagem esteve no local e presenciou um grande acúmulo de poeira na casa. “Eu viajei na quarta-feira de ônibus e deixei o meu carro na garagem. Quando eu voltei me deparei com esta situação” disse Gerson, mostrando o carro na garagem coberta, com muita poeira. O morador ainda juntou a poeira com um pincel e o montante de sujeira foi considerável.


Depois fomos levados a sala de costura da mulher de Gerson, que ela havia limpado pela manhã. Ao passar a mão na mesa, a poeira estava ali novamente. “Não conseguimos andar descalços na casa. A gente limpa e fica tudo sujo de novo. As plantas ficam imundas e agora nesta época de seca a situação piora” reclamou.


Nas telhas de acrílico na casa de Gerson, é fácil observar o acúmulo do pó escuro. As siderúrgicas em Divinópolis são obrigadas a colocar um filtro nas chaminés para diminuir a poluição. Quem fiscaliza o nível de poluição emitida pelas siderúrgicas é o SUPRAM. Para provar que a Gerdau está emitindo fumaça preta, os moradores filmaram o funcionamento da siderúrgica e postaram três vídeos na internet. “Vamos começar nossa briga agora para ter mais qualidade de vida. Começamos colocando este vídeo na internet para envergonhar a empresa” disse Gerson. O morador contou que a Gerdau tem conhecimento do vídeo mas não se posicionou sobre o assunto.


O aposentado Carlos Amaral, diz que não é só a poeira que incomoda  os moradores. Durante a noite, o aposentado diz que é comum ocorrerem pequenas explosões. “O ruído a noite é insuportável, mesmo quando não acontecem as explosões, sai um zumbido muito fino. A gente acorda com aquilo e fica com o barulho na cabeça. É barulho a noite inteira. Nem com a casa fechada o barulho desaparece.  O forno fica ali em frente à nossa casa” revoltou-se. Carlos diz que a Gerdau colocou um cinturão verde, mas que a poeira acumula nas folhas das árvores e o vento leva para as casas.
Nossa reportagem entrou em contato com a assessoria da Gerdau informando-lhes das reclamações e dos vídeos publicados pelos moradores. A empresa respondeu em nota que a empresa toma os cuidados necessários com a emissão de poeira. “A Gerdau informa que possui, em todas suas usinas, modernos sistemas de captação e tratamento de emissões atmosféricas, que detêm as partículas sólidas geradas na produção do aço com elevada eficiência, de forma a garantir a proteção do ar. Além disso, a Empresa mantém procedimentos de controle certificados pela norma ambiental ISO 14001 e realiza o monitoramento periódico das emissões e da qualidade do ar, atendendo aos padrões legais de meio ambiente. É importante ressaltar que a Gerdau segue rigorosos padrões de proteção ambiental e investe continuamente em tecnologias industriais de preservação do ar, da água e do solo” respondeu.


Mesmo com o posicionamento da empresa, os moradores continuam sem resposta sobre a situação no bairro Nossa Senhora das Graças tanto sobre o ruído, quanto a poeira.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.