sexta-feira, 30 de Outubro de 2015 09:06h Atualizado em 30 de Outubro de 2015 às 09:17h. Mariana Gonçalves

Movimento de veículos nas estradas se intensifica a partir de hoje

Feriado prolongado para muitas pessoas significa a oportunidade perfeita para por o 'pé na estrada’ rumo a outras cidades

Conforme a AB Nascentes das Gerais, responsável pela administração das rodovias MG-050, BR-265 e BR-491, a previsão é que, a partir de hoje, o movimento, principalmente nestas rodovias, se intensifique em 20%. A concessionária estima que cerca de 180 mil veículos devem percorrer o sistema durante o recesso de Finados.
A concessionária chama a atenção dos condutores para os cuidados nos trechos onde estão ocorrendo as obras de duplicação – em Mateus Leme (na altura do distrito de Azurita, entre o km 69,1 e 75,6), em Divinópolis (do km 123,6 ao km 127,2) e em Piumhi (do km 263,4 ao km 267).
Em Itaú de Minas, na altura do km 372, ocorre a construção do novo trevo da MG- 050, que dá acesso à Cássia.
É necessária atenção também nas obras de implantação do trevo de acesso à Alpinópolis, na altura do km 331 e nas correções de curva que acontecem em São Sebastião do Paraíso, nos KMs 380 e 394. O gestor de operações da concessionária, Marcelo Aguiar, destaca que, nos locais de obras, a velocidade da rodovia está reduzida a 40 km/h para a segurança dos usuários. “É importante que os motoristas redobrem os cuidados quanto à sinalização nos trechos em obras”, afirma.

 

 

REFORÇO

Em nota, a concessionária alega que estará com o número de colaboradores reforçado na operação da rodovia. Em caso de qualquer incidente, o usuário pode ligar para o telefone 0800 282 0505.

 

 

VEÍCULO EM DIA

Antes de ir para a estrada, seja em uma viagem pequena ou não, é muito importante que o veículo usado para o passeio seja levado a uma mecânica especializada. Fazer a revisão veicular, além de ser importante para garantir a segurança dos passageiros, e necessária para que se evitem transtornos ao longo percurso, como por exemplo, a falta de um bom estepe, problemas no óleo, entre outras coisas. 
No portal www.quatrorodas.abril.com.br , tem algumas dicas para quem está pensando em viajar em seu próprio veiculo. Segue texto na integra, “Pneus: Não se esqueça de incluir o estepe na inspeção. No caso de haver uma ou mais bolhas, substitua imediatamente a unidade: é um indicativo de dano estrutural irreversível na carcaça, havendo sérios riscos de explosão, principalmente na estrada, onde o pneu é exposto a uma temperatura maior, elevando sua pressão interna.
Desgaste irregular na banda de rodagem é um indicativo de desalinhamento da suspensão, ou de uso de pressão inadequada no pneu por longos períodos. De acordo com a Resolução 558/80, do Código Nacional de Trânsito, os sulcos devem ter no mínimo 1,6mm de profundidade. É pouco, se comparado a um pneu novo, com 8mm em média. Eles são vitais para a correta drenagem na banda de rodagem no caso de chuva, prevenindo a temida aquaplanagem.
Cheque a pressão de todos os pneus, e atente-se à quantidade de passageiros e bagagem que o carro irá carregar, pois quase todos os modelos exigem pressões diferentes para esta condição.
Em rodas de ferro, procure amassados. Se a pressão de um pneu estiver mais baixa que os demais, é provável que a roda esteja amassada, permitindo a fuga de ar. O reparo é simples e pode ser feito por um bom borracheiro. Em rodas de liga, atente a quebras e trincas. Dependendo do caso, sua substituição pode ser necessária.
Triângulo, macaco e chave de roda; Não confira apenas se os itens estão no carro. Faça uma checagem de funcionamento: um triângulo com a haste de apoio quebrada não serve pra nada, por exemplo.
Alinhamento da suspensão e balanceamento das rodas; Muitas vezes são deixados de lado. O pior é que seus sintomas costumam aparecer somente em velocidades mais altas: vibrações ao volante, no caso de uma roda desbalanceada; ou direção desalinhada (o carro puxa para um dos lados), no caso de alinhamento fora das especificações de fábrica – que pode ocorrer quando o carro acerta um buraco ou a calçada.
Barulhos na suspensão; Rangidos, batidas secas ou ruídos que se assemelham a algo frouxo devem ser averiguados na autorizada. As condições de nosso pavimento podem levar a um desgaste de partes da suspensão antes do prazo previsto na revisão.
Fluidos; Na estrada, o motor é submetido a um esforço maior que no ciclo urbano. Por isso, é importante checar o nível, a validade de todos os fluidos e seus respectivos filtros, bem como a presença de vazamentos: líquido de arrefecimento, óleo do motor e transmissão, fluido de freio, direção hidráulica e embreagem, e nível do combustível do reservatório de partida a frio (carros flex). Se o prazo de troca de filtros e fluidos estiver próximo, não há mal em adiantá-lo.
Sistema elétrico; Confira se as lanternas, faróis e piscas estão funcionando corretamente. Substituir uma lâmpada queimada é algo rápido, e pode prevenir um acidente.
Sistema de limpeza dos vidros
Além do funcionamento dos limpadores e desembaçadores, confira o nível do reservatório de limpeza e o estado das palhetas. Se estiverem ressecadas, não farão o escoamento adequado da água. No dia da viagem, limpe bem os vidros: a sujeira reflete luz e dificulta a visão. Em carros sem ar-condicionado, não é má ideia levar um pano de algodão e um spray anti-embaçante. Na chuva farão grande diferença”.

 

Créditos:  Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.