sexta-feira, 10 de Julho de 2015 10:54h

Mudanças estruturais oferece mais conforto e agilidade para atendimento no HSJD

Desde o último dia 07 de julho, os pacientes que recebem atendimentos no Hospital São João de Deus tem percebido mudanças estruturais significativas

Com a reforma da antiga portaria de internação, pacientes do SUS de várias especialidades como BucoMaxiloFacial, Ortopedia, Cardiologia (marca-passo) e Oftalmologia estão recebendo mais conforto e agilidade no atendimento.
Com as mudanças, a atual portaria do Pronto Atendimento receberá o paciente em caráter de urgência e emergência. De acordo com a Supervisora Administrativa, Karina Vilela haverá a separação dos atendimentos de pacientes de acordo com a gravidade de cada caso. “Os casos emergenciais como acidentados ou pessoas com mal súbito serão atendidos no antigo espaço, diretamente no pronto atendimento. Os casos de urgência para atendimento de clínica médica, serão encaminhados pelos nossos colaboradores para o registro de atendimento e posteriormente serem encaminhados para o consultório de Clínica Médica. E temos os pacientes de ambulatório SUS que são agendados e que terão seus atendimentos realizados no novo espaço”, explica.
Os atendimentos eletivos SUS serão realizados por meio de agendamento. Desta forma, o paciente será encaminhado para o atendimento médico. “Isso significa conforto e comodidade para os pacientes enquanto esperam o atendimento, sem ficar no meio do tumulto. Ele só vai para o corredor dos consultórios quando é chamado pela facilitadora”, destaca Karina.
As mudanças também refletiram de forma positiva para os colaboradores e médicos.  Segundo a Auxiliar Administrativa, Gabriele Estéfani Ferreira, a mudança trouxe mais comodidade e tranqüilidade para atendimento aos pacientes. “O barulho incomodava muito o nosso trabalho. Antes, alguns pacientes tinham que aguardar o atendimento em pé e isso gerava muito tumulto. Agora eles tem um espaço amplo e arejado para aguardar, sem contar os pacientes da ortopedia SUS, que muitos deles usam cadeira de rodas para se deslocarem”, comemora.
O tempo de espera para atendimento dos pacientes também foi outro fator positivo e que sofreu uma grande redução. Alguns pacientes chegaram a esperar duas horas e meia  menos se comparado às consultas anteriores. Esse foi o caso da paciente Adelaide Duarte, que acompanhada de sua filha Maria Bárbara, pôde chegar mais tarde para receber o atendimento. “Das primeiras vezes que vim com minha mãe para atendimento, nós chegávamos às 7 horas da manhã e acordar cedo neste tempo para idoso é bem difícil. Nós ficávamos aqui até por volta de 11 horas, quando éramos atendidas. Já desta vez, com a mudança, a consulta foi marcada para ás 9h30min, e isso é muito importante. Estou indo embora praticamente no mesmo horário de antes”, afirma Maria Bárbara.
Atualmente cerca de 130 pessoas passam pelo atendimento ambulatorial eletivo SUS.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.